Conheça a Educação Maker que alia criatividade e aprendizado para crianças

Saiba os benefícios da inclusão do método no ambiente escolar

Divulgação


Quando inseridos na cultura de construir projetos com as próprias mãos, as crianças exercitam a criatividade e habilidades psicomotoras e socioemocionais

Educação Maker ou movimento maker é um novo conceito adotado nas instituições de ensino do país que alia tecnologia com a criatividade dos estudantes. A novidade no ambiente educacional é ainda cercada de dúvidas sobre o que é ensinado e qual a sua contribuição para o aprendizado.

No geral, o movimento cria espaços para as crianças colocarem a “mão na massa” e desenvolverem projetos educativos de forma prática. Estes ambientes são construídos e projetados com uma infraestrutura e equipamentos que atendam às necessidades da proposta.

“Penso que a educação maker é um forte aliado para educação pois desempenha um papel fundamental quando se trata de criatividade e trabalho em equipe. Vi alunos que não socializavam se tornarem líderes com um poder de criatividade enorme”, ressalta o estudante de Engenharia Elétrica Amós Costa Silva, ao relatar sua experiência como professor estagiário em uma instituição de ensino que possui um espaço voltado para a prática.

Benefícios da Educação Maker
Quando inseridos na cultura de construir projetos com as próprias mãos, as crianças exercitam a criatividade e habilidades psicomotoras e socioemocionais. Atualmente, os espaços maker já englobam atividades na área da computação, mecânica, biologia, artes, química, entre outras. Dessa forma, também contribui com o desenvolvimento de conhecimentos em diferentes campos do saber. “Mostrar ao aluno que ele pode se tornar um criador de informação, fazendo com que ele deixe de ser um usuário e passe a ser um idealizador a partir de sua criatividade é um dos maiores benefícios da prática”, conclui o estudante.

Confira abaixo outros benefícios da educação maker:
- Favorece atitudes de cooperação, responsabilidade e resiliência;
- Melhora o desempenho escolar;
- Estimula a autoconfiança;
- Contribui para o desenvolvimento do processo criativo.

Educação Maker na BNCC
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define algumas competências gerais que deverão ser trabalhadas ao longo da educação básica. O documento define o Pensamento Científico, Crítico e Criativo, a Empatia e Cooperação e a Responsabilidade e Cidadania como uma das dez diretrizes que devem ser introduzidos no ambiente escolar. Essas habilidades também são trabalhadas na educação maker, o que corrobora a sua adequação às diretrizes escolares brasileiras.

(Fonte: Agência Educa Mais Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO