Caminhão sem freio atinge veículos no Caladinho, em Coronel Fabriciano

Acidente ocorrido na manhã desta terça-feira provocou danos e muito susto nas pessoas próximas à garagem da Univale

Enviadas para o WhatsApp Portal Diário do Aço


O caminhão F-4000 ficou sem freios e provocou estragos na manhã desta quarta-feira (13)

Um acidente envolvendo um caminhão carregado com mandioca na manhã desta terça-feira (13) na avenida Maanaim, no bairro Caladinho do Meio, em Coronel Fabriciano. O motorista do veículo, Giovani Augusto Gomes, de 35 anos, saiu com ferimentos leves depois que atingiu veículos e um poste de energia elétrica ao perder os freios do caminhão.

O acidente ocorreu no fim da manhã, conforme registros da Polícia Militar. Giovani contou que dirigia o Ford F4000 carregado com engradados cheios de mandioca na carroceria. Ele disse que notou o veículo sem freios e embalou na descida perdendo o controle atingindo um poste de energia elétrica.

No impacto, o caminhão e o poste atingiu motocicletas e carros que estavam estacionados na margem da avenida, próximo à garagem da empresa Univale Transportes. Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar socorreu o motorista encaminhando-o ao Hospital Dr. José Maria de Morais. Apesar dos grandes danos provocados no acidente, Giovani sofreu apenas ferimentos leves.


Caminhão sem freio atinge veículos no Caladinho, em Coronel Fabriciano
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Cidadão Indignado 19 de Agosto, 2019 | 11:36
O problema nem sempre é falta de manutenção, mas pegando o gancho, ainda é grande o número de motoristas que descem na "banguela", prática que além de ser ilegal(por motivos óbvios) não possibilita o condutor de veículo pesado de engatar a marcha quando o veículo embala, com isso os freios superaquecem e perdem a frenagem, isso quando não travam de vez correndo o risco de tombamento e capotamento do mesmo.
Este acidente parece estar caracterizado por imprudência, mas o que muitos motoristas não levam em consideração em relação ao risco é o prejuízo e as possíveis vítimas por tabela. No caso deste, nem vendendo o caminhão conseguirá ressarcir as outras pessoas envolvidas.
Jorge Luis. 13 de Agosto, 2019 | 18:13
É xente....o que tem de caminhão velho sem condições nenhuma rodando por aí não escrito no gibi....fica a dica pras autoridades incompetentes....vamos ampliar as vistorias dos veiculos escolares pra esses tipos de veiculos tambem..

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO