Ipatinguense ''vira'' quatro cadeiras e é aprovada em audições às cegas do The Voice Brasil

No programa exibido na última quinta-feira (8), a ipatinguense sentiu a emoção de estar frente a frente com os técnicos Michel Teló, Ivete Sangalo, Iza e Lulu Santos

Wôlmer Ezequiel


Aos 20 anos, Karine Rayne vive a emoção de participar do The Voice Brasil e integrar o time da cantora Iza

A dedicação de Karine Rayne à música foi recompensada com quatro cadeiras viradas. A jovem de 20 anos foi aprovada durante as audições às cegas – fase em que os participantes são aprovados ou não para a atração - do The Voice Brasil, da Rede Globo. No programa exibido na última quinta-feira (8), a ipatinguense sentiu a emoção de estar frente a frente com os técnicos Michel Teló, Ivete Sangalo, Iza e Lulu Santos e pôde escolher com quem seguiria: Iza. Agora, a cantora aguarda a próxima etapa, que são as batalhas entre integrantes da mesma equipe, em que apenas um participante segue adiante na competição.

Karine começou a cantar na igreja em que a família frequenta, a Assembleia de Deus, localizada no Centro de Ipatinga. Na época, por influência da mãe, a igreja foi seu primeiro contato com a música. Em 2017 ela se inscreveu no The Voice Brasil, foi chamada, passou por todo o processo, mas já havia esgotado o número de vagas. “Todo esse processo me fez crescer e perceber que poderia ganhar a vida com a música. De 2017 pra cá, comecei a trabalhar e, recentemente, as quatro cadeiras viraram. Eu gosto de Black Music, MPB, Pop, é meu estilo. E pretendo aproveitar cada instante para aprender o que eu puder”, assegura.

Para ela, a maior dificuldade até aqui foi o repertório, que não era grande, por causa de sua origem, o gospel. Mas de lá pra cá, ela garante que aprendeu muito e diversificou sua lista de músicas. Porém, no palco do programa, ela cantou “Dona de Mim”, de Iza, e alcançou a vaga. Sobre o time que escolheu, ela brinca e faz trocadilho com o nome de uma música de Iza.

“Está ‘pesadão’, porque é muita gente ‘top’. São pessoas que compartilham do mesmo estilo que eu. Mas todos ali se ajudam, são muito unidos. Se no futuro surgir a oportunidade de trabalharmos juntos, não pensaria duas vezes. Muitos me questionam se não teria sido melhor ir para um time como o de Ivete Sangalo, por ter menos gente como eu. Mas se você está com uma pessoa que curte a mesma pegada, o aprendizado será grande. É uma oportunidade enorme para mim e escolheria a Iza de novo, certamente”, afirma.

Batalhas
Karine Rayne aguarda o contato da produção para participar da fase de batalhas. “Vamos ver o que vai acontecer. Um sairá do programa, mas só de ter chegado até aqui, sinto enorme gratidão. Chegar até ali é muito difícil e tudo o que vier será benção de Deus. O processo de gravação é rápido, a gente chega num dia, grava e depois vem embora. Caso a pessoa more longe, pode ocorrer de ficar por lá. Mas a equipe liga no dia anterior avisando quando temos de ir. Eles arcam com tudo, passagens e hospedagem, então é tranquilo”, conta.

Técnicos
Sobre os quatro técnicos, Karine ficou impressionada com a simpatia e beleza dos artistas. “São maravilhosos. Muito simpáticos, são pessoas que nos entendem e sabem do nervosismo. Minha prima me acompanhou, a Geisinha. Ela mora nos Estados Unidos, mas estava aqui naquele dia. Ela foi fundamental, me acalmou e ajudou. Meu pai e meu irmão são muito envergonhados e não foram. Minha mãe morreu quando eu tinha 7 anos. Sobre a aprovação, meu pai está super feliz. Se deixasse ele teria contado pra todo mundo antes mesmo de poder, porque existe um sigilo que a produção pede, né? Mas agora ele já está contando pra todo mundo”, relata.

Torcida
Para as próximas etapas, a jovem cantora pede a torcida dos conterrâneos. “Mandem boas energias. Isso conta muito. Espero que todos acompanhem e possam torcer por mim. É meu sonho e estou muito feliz”, concluiu Karine Rayne.

Veja:
Participante canta 'Dona de mim' e IZA vibra no palco do 'The Voice'
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Maria dos Anjos 15 de Agosto, 2019 | 13:08
Canta muito.que bom que temos uma representante de peso.sucesso.!
Diego 14 de Agosto, 2019 | 09:17
Ela estar realizando um sonho cantar quer dizer que vai cair no mundo nao. Tem muito cantor gospel que usa nome de deus pra ganhar de dinheiro isso pra mim e hipocrisia
Pedrin Perito 12 de Agosto, 2019 | 23:26
Tá no caminho certo, largar Igreja e cai "no mundo" cantando...só espero que não tenha largado de Deus e que ele te abençoe!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO