Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Livia Marques *


Apesar das mulheres representarem 52% da força de trabalho no mercado brasileiro, conciliar trabalho e maternidade ainda é um desafio para a maioria delas. A retomada da carreira profissional não é um momento fácil para a mulher que acabou de ser mãe. Com o término do período de licença-maternidade, ela terá que conciliar a atenção ao bebê com a rotina de trabalho.

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar. Por exemplo, pesquisas realizadas em grandes empresas do Brasil mostram que a mulher/mãe é uma das funcionárias mais responsáveis. Além de tudo, é uma das que mais possui habilidades emocionais e sociais para lidar com sua equipe de trabalho.

Mas vemos também que, após ter filhos, a recolocação no mercado de trabalho fica mais difícil. Em muitos dos casos, observa-se discriminação em empresas quando pensam em contratar uma mulher que tem filhos pequenos, pois às vezes acredita-se que a mulher vai dar problemas por conta do filho pequeno ou de uma posterior doença da criança. Por mais que a mulher tenha uma rede de apoio, familiares ou cuidador, ela ainda é vista com péssimos olhos quando começa a buscar vagas de emprego. 

Por isso, busque ter na sua empresa uma forma de acolhimento para essa mãe, pois a volta da licença nem sempre é fácil. Algumas empresas têm salas para que a mãe que amamenta possa fazer a coleta de leite. Entendam que é importante para ela estar na festa de dia das mães na escola do filho que já é maiorzinho. Não a tratem como alguém que dará problemas. Consiga extrair dela a habilidade de lidar com conflitos e habilidades sociais e emocionais.

Por outro lado, para superar as barreiras do mercado, há muitas mulheres que recorrem ao empreendedorismo. Nesse caminho, elas também encontram preconceito, pois por trabalharem em casa, muitas pessoas acham que ela não está fazendo nada, só cuidando do lar.

Doce engano. Imaginem a mulher dar conta de filhos, casa e trabalho? E se estiver em um relacionamento ainda tem o marido ou o namorado. É difícil ser mulher, ser mãe e empreendedora.

Eu, por exemplo, sou empreendedora. Administro meu tempo com meus filhos e família com algumas atividades. Mas não fiquem pensando que isso é fácil. Não é. Muitas vezes, não tem como dar conta de tudo.

Diante das dificuldades, a frase "você é uma super mulher" vai ao chão e traz uma grande sensação de frustração e tristeza. Por mais que ela esteja fazendo o que gosta, vai perceber que não dará conta de tudo. É nessa hora que se deve rever e buscar soluções novamente. Percebem que nós, mulheres, estamos sempre buscando soluções possíveis? Então, caso empreenda, entenda que você precisa e deve buscar algo que goste. 

Ser mãe é maravilhoso e, às vezes, deixa a gente de cabelo em pé. Mas para a empresa que e acredita realmente que mulher com filhos vai te dar prejuízo, não sabe que pode estar perdendo uma boa colaboradora que irá agregar muito em sua equipe. Portanto, mulheres, não deixem de sonhar que uma carreira seja possível sendo mãe.
 
* Psicóloga clínica e organizacional (CRP 05/37353), sócia diretora do PsiGente, palestrante e professora das Faculdades São José.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO