Procura por cadastro biométrico é baixa na região

Nesta quinta-feira (8), o Cartório da 97ª Zona Eleitoral, que fica em Coronel Fabriciano, alcançou a marca de 22% do eleitorado

Divulgação TSE


Dos 88.712 eleitores pertencentes aos municípios de Coronel Fabriciano e Antônio Dias, somente 19.520 estão biometrizados

Com o objetivo de identificar todos os eleitores brasileiros por meio das impressões digitais na hora do voto, a Justiça Eleitoral avança diariamente no cadastro biométrico. Nesta quinta-feira (8), o Cartório da 97ª Zona Eleitoral, que fica em Coronel Fabriciano, alcançou a marca de 22% do eleitorado.

Isto significa que, dos 88.712 eleitores pertencentes aos municípios de Coronel Fabriciano e Antônio Dias, 19.520 já estão biometrizados. Só no município-sede, já são mais de 18 mil pessoas cadastradas, informou o cartório.

Os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que as outras grandes cidades do Vale do Aço também estão enfrentando baixa procura pelo recadastramento: só 20% em Timóteo e apenas 15% em Ipatinga e Santana do Paraíso.
Em todo o país, mais de 70% dos eleitores já fizeram o seu recadastramento. Em Minas Gerais, porém, mais de 9 milhões e 700 mil pessoas ainda não compareceram à Justiça Eleitoral.

Cadastro

Embora o recadastramento ainda não seja obrigatório para as cidades do Vale do Aço, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) incentiva o eleitor a fazer a biometria o quanto antes, a fim de se evitar longas filas e, principalmente, para ser identificado com mais segurança nas próximas eleições.

Para facilitar, o interessado pode ligar para o telefone 148 e agendar dia e horário para ser atendido. O eleitor deverá apresentar documento de identidade e comprovante de residência recente, ambos originais.

O Cartório Eleitoral de Fabriciano está localizado na rua Pedro Nolasco, 506, Centro, e funciona de segunda a sexta, das 12h às 18h.

Tecnologia

A biometria é uma tecnologia que permite identificar o cidadão, de modo seguro e eficaz, por meio das impressões digitais, da fotografia e de sua assinatura.

No momento da votação, o reconhecimento das digitais ocorre por meio de leitor biométrico acoplado ao terminal do mesário. As digitais são únicas em cada indivíduo, o que oferece a garantia de que quem está votando é realmente o titular do voto. Assim, a biometria dá ainda mais segurança à eleição.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO