Encontro de Violeiros no Armazém

Chico Lobo, Wilson Dias, Pereira da Viola e Bilora são as atrações do evento

Neste sábado (10), às 20h, o Armazém da Viola vai realizar um Encontro de Violeiros com quatro dos mais atuantes instrumentistas da cena mineira.

Com sotaques distintos, os violeiros Chico Lobo, Pereira da Viola, Wilson Dias e Bilora prometem encantar o público com suas modas, catiras, batuques, toadas, calangos e reisados, no teatro do Centro Cultural Usiminas. Tudo sob o comando do ‘cumpadre’ Djalma, com seus ‘causos’ engraçados da cultura mineira.

Divulgação


Chico Lobo, Pereira da Viola e Wilson Dias, violeiros da gema
Chico Lobo, Pereira da Viola e Wilson Dias vão apresentar o show “Violas de Minas”, concebido para celebrar o registro da viola como patrimônio cultural de Minas Gerais. E vão receber como convidado outro grande músico, o violeiro Bilora.

De origem portuguesa, a viola é um instrumento utilizado em diversas manifestações da cultura popular tradicional, como folias, catiras, batuques, fandangos, cururus, congados, danças de São Gonçalo e vários outros. Os colonizadores a trouxeram, ela se abrasileirou e ganhou espaço e reconhecimento.

Em 2018, o Conselho Estadual do Patrimônio Cultural aprovou o Registro dos Saberes, Linguagens e Expressões Musicais da viola em Minas Gerais como patrimônio cultural imaterial, um reconhecimento que contribui para preservar, valorizar e compreender o universo do instrumento.

Os artistas
Natural de São João Del Rei, Chico Lobo recebeu três vezes o Prêmio Profissionais da Música como Melhor Artista Raiz Regional Brasileira.

Sua discografia tem mais de 25 CDs, incluindo parcerias e coletâneas e dois DVDs: Viola Popular Brasileira, que sintetiza sua carreira até 2005 e o DVD De Minas ao Alentejo, que valoriza a origem da viola caipira de Chico Lobo e a viola Campaniça de Pedro Mestre. Chico é um dos mais ativos violeiros na popularização e divulgação da cultura brasileira.

Nativo de Olhos D’Água, no Vale do Jequitinhonha, o músico Wilson Dias cresceu em um celeiro cultural que herdou e trouxe as influências da cultura popular. Com um canto legítimo e forte, encanta plateias por onde passa.

As histórias e os sons de Minas dão o tom da sua viola caipira, em cada música, sugerindo dança, ritmo, as festas religiosas, o folclore e as lendas. Tem sete discos gravados e prêmios como o Rozini de Excelência da Viola, Festival Voa Viola e Prêmio Grão de Música 2019.

Cantor, compositor e violeiro, Pereira da Viola nasceu na Comunidade Quilombola de São Julião, em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri. Com sete CDs autorais, lançou em 2016 o primeiro DVD solo, “Incelente Maravia – 20 Anos”.

Já se apresentou na Venezuela, Espanha, Portugal, Alemanha e Inglaterra. Em 2018, lançou o disco “Novos Caminhos” e o show “Brasil Bonito”, um olhar contemporâneo, afro-indígena, de artistas da atualidade e grandes mestres que inspiram o violeiro.

Divulgação/Élcio Paraíso


Bilora estará no Encontro de Violeiros em Ipatinga
Vindo de Santa Helena, também no Vale do Mucuri, vem o violeiro, cantor e compositor mineiro, Valmir Ribeiro de Carvalho, o Bilora.

Sua discografia inclui quatro CDs: De Viola e Coração, Tempo das Águas, Nas Entrelinhas e, o mais recente, “Balanciô” com participações da comunidade onde nasceu, do seu filho Djavan Carvalho e de índios Machacali. Recebeu o prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira 2013. Destaca-se pelo valor poético de suas letras no universo da cultura popular e da viola caipira.

SERVIÇO:
Encontro de Violeiros no Armazém da Viola
Chico Logo, Pereira da Viola, Wilson Dias e Bilora
Sábado (10) – 20h
Teatro do Centro Cultural Usiminas
Ingressos na bilheteria do teatro ou no site eventim.com.br a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Informações: (31) 3822-3031. O projeto Armazém da Viola é executado via Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO