Timoteense ocupará cargo de diretor interino do Inpe

Damião ficará no cargo até que o nome definitivo seja escolhido, conforme o anúncio feito na segunda-feira (5)

Divulgação


Darcton Policarpo Damião também já trabalhou como diretor de Pesquisa e Inovação da Usiminas

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTIC), Marcos Pontes, anunciou que o timoteense Darcton Policarpo Damião ocupará interinamente a diretoria do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Damião ficará no cargo até que o nome definitivo seja escolhido, conforme o anúncio feito na segunda-feira (5).

Nascido em Timóteo, Darcton Policarpo já trabalhou como diretor de Pesquisa e Inovação da Usiminas, entre os anos de 2008 e 2011. Além disso, ele passou por diversos cargos, como sócio-fundador da DCT e Associados, diretor de Tecnologia da Vale Soluções em Energia (VSE), diretor-executivo das empresas controladas pela VSE nos EUA e diretor-executivo do Instituto de Estudos Avançados, ligado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial do Comando da Aeronáutica.

Confiança
Em um vídeo publicado nas mídias sociais, o ministro Marcos Pontes afirmou que Damião é doutor na área de desmatamento e tem passagem pelo Inpe, sendo uma pessoa de confiança e com capacidade de gestão. “Será um ótimo diretor interino para dar continuidade nesse trabalho”, disse.

De acordo com Marcos Pontes, o nome do Darcton Policarpo, que tem graduação em Ciências Aeronáuticas na Academia da Força Aérea, saiu de uma série de currículos analisados por ele.
O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, disse a jornalistas, no Palácio do Planalto, que o presidente Jair Bolsonaro confia no trabalho de Pontes. “O presidente encontra no suporte do ministro Marcos Pontes essa decisão, que é temporária, porque a decisão final passará por um conselho”.

Ex-diretor
O ocupante anterior do cargo, Ricardo Galvão, deixou o Inpe após criticar declarações de Bolsonaro sobre o trabalho do instituto, envolvendo o desmatamento no Brasil. No dia 19 de julho, em entrevista a correspondentes internacionais, o presidente disse que a divulgação de informações sobre desmatamento feita pelo Inpe prejudica o país em negociações comerciais. Galvão afirmou que Bolsonaro fez “acusações indevidas a pessoas do mais alto nível da ciência brasileira”. Galvão foi exonerado na última sexta-feira (2).

No mesmo vídeo, publicado nas mídias socais, em que anunciou o nome de Darcton, o ministro Marcos Pontes afirmou que a situação de Galvão ficou “constrangedora” e “complexa”. “A situação ficou constrangedora, muito difícil, em função de ele ter discutido com o presidente. O Galvão se sentiu bastante desconfortável de permanecer no cargo”, disse.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO