Projeto de Estação de Tratamento de Esgoto de Braúnas é rejeitado pela Câmara

O projeto enviado à Câmara neste ano previa prazo de pagamento de 90 meses, com carência de 18 meses para início do pagamento, além de juros de 4% ao ano

Wôlmer Ezequiel


Em sessão na Câmara Municipal, vereadores rejeitaram projeto do Executivo por 5 votos a 4

Em sessão ordinária na quarta-feira (7), a Câmara Municipal de Braúnas rejeitou por 5 votos a 4 o projeto de lei, de autoria do Executivo, que solicitava autorização para que o município contraísse junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) um empréstimo de R$ 1 milhão para financiamento da construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto com a tecnologia Wetland Construído.

Conforme a administração municipal, esta é a segunda vez que o projeto é rejeitado, a última havia sido em 2017, quando o texto também foi rejeitado por 5 votos a 4. O projeto enviado à Câmara neste ano previa prazo de pagamento de 90 meses, com carência de 18 meses para início do pagamento, além de juros de 4% ao ano.

Votaram contrário ao projeto os vereadores Leone Pereira de Andrade, Marcone Caldeira, Talisson Rafael Carvalho, Teodorico Aurélio de Assis e Plinio Cezar Pinto, sendo que esse último, presidente da Câmara, desempatou a votação em favor da rejeição do projeto. Votaram favoravelmente Antônio Rodrigues Barbosa, Célio Aparecido Alves, Geziel Jessé de Almeida e Eduardo Pereira da Silva.

O prefeito de Braúnas, Jovani Duarte, declarou que: “respeito a decisão da Casa, mas quero lamentar a rejeição desse projeto. Devemos deixar evidente que o projeto era muito vantajoso para o município, tanto pelo prazo como pelas condições de pagamento com juros e correção muito baixos, menos de 1% ao mês, além do retorno que teríamos através do crescimento do ICMS, Lei Robin Hood, cujo retorno praticamente pagaria as prestações do financiamento”, ponderou o chefe do Executivo.

Jovani ressaltou ainda que a aprovação do projeto iria resolver de vez a situação do saneamento básico na zona urbana do município, que consistia em interceptar, coletar e tratar os esgotos domésticos no leito ou nas margens ou proximidades do Ribeirão Pitangas. Ele frisou que “todas as dúvidas referentes ao projeto foram discutidas com os técnicos da prefeitura durante audiência pública, realizada no mês passado nas dependências da Câmara Municipal, sendo que dos 5 vereadores que votaram contra o projeto, 3 sequer compareceram à audiência”, apontou o prefeito.

Já publicado

Audiência pública em Braúnas discute projeto que prevê tratamento de esgoto
Prefeito de Braúnas detalha desafios e aponta projetos para município
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Luna 10 de Agosto, 2019 | 15:21
As condições do empréstimo são boas, mais é o projeto? Esse sim deve ser o foco principal, uma nova estação seria viável? Levando em consideração que a antiga foi gastos bem próximos a um milhão e hoje está jogada. E quando funcionou serviu apenas para atrapalhar a população que morava próximo, devido ao mal cheiro. Acredito que a questão política fale sim mais alto em Braúnas, mas nesse caso da estação de esgoto o problema a ser discutido é muito maior do que apenas as condições de empréstimo.
Celso Gonçalves 08 de Agosto, 2019 | 18:42
Nós braunenses vamos acompanhar a câmara municipal de Braúnas que está nos prejudicando, e também observar os vereadores que prejudica a população por questão política. O que temos haver com esse rancor político de vereadores que tentam prejudicar o prefeito e acaba prejudicando de forma expressiva a população?

Lembrando que ano que vem tem eleição municipal novamente. Segue os nomes dos vereadores que votaram contra nós, a população, "DURICO, LEONE,. MARCONE,. TALIM,. E PLÍNIO O SR. presidente da câmara"
Joaquim Cabral Boston- E.u.a 08 de Agosto, 2019 | 11:27
Assunto polemico,sou de Braúnas,mas resido na América desde 1992,acompanho um pouco essa rivalidade politica e acontecimentos.Vejo que o prefeito tem buscado melhorias para a cidade.Mas,percebo que historico de obras ruins e não acabadas ainda deixam reflexos.Os vereadores contrários,devem temer por isso,pois o custo é alto e a longo prazo.O que pode comprometer outras gestões.Todo mundo quer uma Braúnas melhor,mas vamos ser imparciais na politica,juntar todos ,vereadores,prefeitos,comunidade e autoridades diversas e buscar junto aos governos estaduais e federais uma ajuda nesse sentido,sem precisar de um empréstimo.Acho que algumas empresas privadas também ajudariam sei lá.Um forte abraço,saudades da minha terra,em especial ao pessoal do Funil.
Zoio de Zoiar 07 de Agosto, 2019 | 23:15
E a população paga o pato pela oposição pela oposição, ou seja uma oposição irresponsável. Saneamento básico é a certeza de diminuição de doenças e economia nos gastos da saúde pública municipal. Parabéns ao envolvidos que jogaram a saude e a qualidade de vida da população de Braunas no " esgosto ".
Tiago Jesus Andrade 07 de Agosto, 2019 | 18:42
Mais uma vez, perde o Município, por causa desta rinha política da oposicao, que não é capaz de dar um passo para o desenvolvimento da cidade, por entender que isto automaticamente seria creditado somente à pessoa do prefeito (amadorismo puro). Preferem continuar vendo a água contaminada pelo esgoto. Mal sabem, que o povo já está de saco cheio dessa turma do quanto pior melhor, e que, a resposta para eles será dada nas urnas, já no ano que vem. Parabéns ao prefeito pela iniciativa, e que ele não desanime diante desta triste passagem! O povo (o único que interessa afinal), já sabe separar o joio do trigo, e reconhece os esforços da prefeitura para a promoção do bem estar social, mesmo diante de um legislativo alheio ao interesse publico e oportunista!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO