Ipatinga recebe 2ª campanha de doação de medula óssea

A entidade conta com a parceria da Faculdade de Medicina de Ipatinga e do Hemominas de Governador Valadares

Divulgação


Campanha é promovida pela Associação de Amparo a Pacientes com Câncer (Asapc), sediada no Caravelas

A segunda campanha de cadastro de doadores de medula óssea, organizada pela Associação de Amparo a Pacientes com Câncer (Asapac), será realizada na próxima sexta-feira (9), em Ipatinga. A entidade conta com a parceria da Faculdade de Medicina de Ipatinga e do Hemominas de Governador Valadares.

A ação visa ampliar o banco de dados de possíveis doadores e reduzir o tempo de espera na fila por transplantes de medula, conforme ressalta Lucélia Oliveira Santos Ferreira, coordenadora da Asapac, que funciona no bairro Caravelas. “A nossa campanha é local, mas a demanda por doações e transplantes é regional, nacional e até internacional. Por isso, queremos conscientizar cada vez mais as pessoas e a sociedade sobre a importância de ser doador”, reforça.

Com o tema “Doe Esperança, Doe Vida”, a expectativa da entidade é alcançar cerca de 200 possíveis doadores para integrar o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), que é o banco de dados vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca) com informações sobre as compatibilidades de doadores e pacientes de todo o país.

A iniciativa da campanha em Ipatinga para incentivar os transplantes de medula óssea ganhou força no ano passado, na primeira edição. “Foi uma ação bem sucedida, realizada com muito carinho, e que teve uma boa aceitação e adesão da comunidade. Tudo isso nos deu mais vontade de prosseguir e somar mais parcerias nesse trabalho”, afirma Lucélia.

Cadastro

Atualmente, a entidade organiza e recebe as inscrições dos candidatos voluntários a fazer a doação. Na sexta-feira, de 10h as 14h, as atividades de cadastramento dos possíveis doadores serão realizadas nas dependências da Faculdade de Medicina de Ipatinga (bairro Veneza I) e a coleta do material será feita por profissionais técnicos do Hemominas Regional de Governador Valadares.

Para ser um doador, o voluntário precisa atender a alguns critérios:
- ter entre 18 e 55 anos de idade, boa saúde e não apresentar doenças infecciosas ou hematológicas;
- apresentar documento oficial de identidade com foto;
- preencher a ficha de identificação e o termo de consentimento;
- colher uma amostra de 5 ml de sangue para realização do exame HLA (Antígenos Leucocitários Humanos), que irá determinar as características genéticas necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. O tipo de HLA e a identificação do possível doador serão cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Mais informações

Conforme o Ministério da Saúde, a doação e o transplante de medula óssea podem beneficiar o tratamento de até 80 doenças, em diferentes estágios e faixas etárias. O transplante é indicado para pacientes com leucemia, anemias graves, linfomas, imunodeficiências e doenças relacionadas aos sistemas sanguíneo e imunológico.

Constituída por tecido líquido-gelatinoso e encontrada no interior dos ossos, a medula óssea produz os componentes do sangue, incluindo as hemácias ou células vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio na circulação; os leucócitos ou células brancas, que são os agentes mais importantes do sistema de defesa do organismo humano, e as plaquetas, que atuam na coagulação do sangue.

Atualmente, o Brasil é referência mundial na área de transplantes de órgãos e tecidos e possui o maior sistema público de transplantes do mundo. Pelos dados do Ministério da Saúde, cerca de 96% dos procedimentos no país são custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em números absolutos, o Brasil é o segundo maior transplantador do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante, pela rede pública de saúde.

Serviço

Associação de Amparo a Pacientes com Câncer (Asapac)
Rua Goiânia, 678, bairro Caravelas, Ipatinga
Telefone de contato: 3821-6609
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO