Ministro de Infraestrutura vem ao Vale do Aço abrir trecho da BR-381

Ato está agendado para o trevo de Antônio Dias, informou a assessoria do ministro ao Diário do Aço

Divulgação Nova 381


Um dos túneis que compõem as obras de duplicação da BR-381 fica nas proximidades do ribeirão Prainha

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, está nesta sexta-feira (19) no Vale do Aço, onde participou, pela manhã, da liberação de cerca de 15 quilômetros de pista duplicada na BR-381, em Antônio Dias. O evento foi realizado às 11h30, informou a assessoria do ministro ao Diário do Aço. Depois do ato solene de abertura das pistas, o ministro encontra-se com representantes da Bancada Mineira no Congresso, na Câmara de Antônio Dias, às 14h30.

As obras a fazem parte do lote 3.1, conhecido como “binário pista nova”, da rodovia. O trecho que será liberado para o trânsito faz parte do lote 3 e está entre os municípios de Jaguaraçu e Antônio Dias. O tráfego será liberado entre os quilômetros 300 e 314, incluindo o trevo de Antônio Dias.

Nos quilômetros 303 e 314 serão realizados desvios que vão dar acesso aos túneis Antônio Dias e Prainha. Inicialmente, esse trecho funcionará em mão dupla. Conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), isso será necessário para que seja concluída a modernização da pista antiga. Após o término desse trabalho, o trecho passará a ser de mão única, com tráfego no sentido de Governador Valadares a Belo Horizonte. Na pista restaurada, o trânsito seguirá no sentido contrário.

Até o momento, já foram concluídos 63% do lote 3, compreendido entre o entroncamento da MG-320 para Jaguaraçu e o ribeirão Prainha, e 77% do lote 7, entre o Rio Una e Caeté. O trecho ainda em obras em Antônio Dias inclui dois túneis e mais uma ponte, que vai substituir a antiga passagem em Sá Carvalho. As obras nesse trecho estão avançadas e devem ser entregues até o fim do ano.

Wilson Dias/Agência Brasil


Depois de inaugurar 15 quilômetros de obras na BR-381, ministro Tarcísio Gomes de Freitas terá encontro político em Antônio Dias
Caeté
Outro trecho em obras é do lote 7, entre o rio Una e Caeté, onde a estimativa é que 77% das obras já foram entregues. A expectativa é que todo o trecho dos lotes 3 e o 7 sejam concluídos até o fim deste ano.

A duplicação de 330 km da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, teve início em 2014. No entanto, somente os trechos dos lotes 3 e 7 estão em obras. O governo federal informou que será feita a concessão da rodovia para a iniciativa privada, incluindo o término da duplicação dos demais trechos, que totalizam oito e foram divididos em 11 lotes. Para isso haverá a cobrança de pedágio.

Cobrança de pedágio é a grande discussão do momento

Conforme já divulgado pelo Diário do Aço, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) abriu, dia 17, a Audiência Pública nº 10/2019, para receber contribuições sobre as minutas de Edital e Contrato, o Programa de Exploração da Rodovia e os Estudos de Viabilidade para concessão de 673,82 km da BR-381/262, entre Minas Gerais e o estado do Espírito Santo.

Para isso estão agendadas quatro sessões presenciais: Governador Valadares (1 de agosto, das 8h30 às 12h30, na União Ruralista Rio Doce, rua João Dias Duarte, bairro São Paulo); em Belo Horizonte (2 de agosto, das 13h30 às 17h30, no hotel Boulevard Plaza, avenida Getúlio Vargas, Savassi); Vitória (7 de agosto, das 14h às 18h, no hotel Comfort Suítes, avenida Saturnino de Brito, Praia do Canto) e Brasília. O período para envio de contribuições vai até às 18h do dia 2 de setembro de 2019.

De acordo com as minutas de edital e contrato, a concessão consiste na exploração, por 30 anos, da infraestrutura e da prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade das rodovias: BR-262/ES, no trecho entre a divisa ES/MG e o entroncamento com a BR-101/ES (Viana); BR-262/MG, no trecho entre BR-381/MG (João Monlevade) e a divisa ES/MG; e BR-381/MG, no trecho entre o entroncamento com a BR-262 (Sabará) e o entroncamento com a BR-116/MG (Governador Valadares).

Estão previstos R$ 9,1 bilhões em investimentos e R$ 5,6 bilhões em custos operacionais para os 30 anos de concessão. Entre as principais obras estão previstas a duplicação de 595,4 km da rodovia, 42,4 km de faixas adicionais e a construção de 54 passarelas para a sociedade. A proposta da tarifa básica de pedágio, por praça, é de R$ 8,54 para pista simples e R$ 11,10 para pista dupla.

Praças

Serão construídas onze praças de pedágio. De acordo com o edital, entre Ipatinga e Governador Valadares serão instalados dois postos de pedágio, um em Belo Oriente e outro em Periquito. Já entre Ipatinga e Belo Horizonte, estão programados postos de pedágio em Itabira, João Monlevade e Caeté.

Na BR-262, a partir do entroncamento com a BR-381, haverá praças de pedágio em São Domingos do Prata, Manhuaçu, Martins Soares, Ibatiba, Venda Nova do Imigrante e Viana.

Wôlmer Ezequiel + reprodução

Veja onde estão previstos postos de pedágio nas BRs 262 e 381


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ferreira 23 de Julho, 2019 | 18:41
Engraçado, acho que o odômetro do meu carro tá estragado, fui em BH essa semana, fiz questão de marcar a quilometragem , no trecho de pista dupla só deu quatro quilômetros, uai, não entendi, onde fica os outros onze, só se for em BH
Jaime 19 de Julho, 2019 | 14:22
Os10 reais sr.joao darcy do pedagio e pra pagar sem estrada como esta agora no futuro quando tiver duplicada o preco sera bem mais.quem viver vera.
Gleidson de Lima Martins 19 de Julho, 2019 | 12:43
Como pagar pedágio? E o dinheiro do ipva que já pagamos todos os anos para os governantes manterem em bom estado as estradas e vias?
Ferreira 19 de Julho, 2019 | 10:57
Nem no nordeste que as estradas duplicadas estão ótimas o pedágio tá caro assim
Ferreira 19 de Julho, 2019 | 10:56
Absurdo isso viu, às praças de pedágio serão libertadas antes da rodovia, isso sem falar que o Vale do Aço ficará de fora das audiências públicas, sendo que o lucro maior vai vir daqui, pois o tráfego de caminhões e carretas muito se deve a Usiminas, Acellor Mittal e Cenibra. Penso que a populacao devia se unir e lutar contra isso, só os anos de desgraças nessa estrada era pra ser um bônus para o povo, vao liberar um túnel em pista simples, o trânsito daqui a BH tá horrível e ainda vamos pagar por isso? Vergonha desse Brasil
Joao Darcir 19 de Julho, 2019 | 10:18
Não sou contra pagar e ter uma estrada de qualidade.
Porém devia ter menos pedágio ou o valor ser menor.
Quase R$10,00 reais por pedágio, acho abusivo.
Guima 19 de Julho, 2019 | 10:06
O Vale do aço é o principal interessado nestas duplicações e foi o que fez mais pressão para que ela ocorresse. As audiências teriam que ser feita aqui. Isto apenas mostram a insignificância de nossa representação política. Ipatinga com 300.000 mil habitantes não tem um deputado federal. Os que passaram além de não estarem nem aí para a região, eram mal caráter.
Fabio Vidal Bastos 19 de Julho, 2019 | 09:02
Vossa Excelência virá de helicóptero, presumo. Queria vê-lo vindo de carro, gastando 4 horas entre BH e Antônio Dias, pulando dezenas de quebra-molas e andando de primeira marcha boa parte da viagem.
Márcio Ribas de Assis 19 de Julho, 2019 | 08:22
Infelizmente é uma péssima notícia a privatização da rodovia, porque nós mineiros já pagamos uma conta muito alta, temos o IPVA mais caro do Brasil e também o preço do nosso combustível é o segundo mais caro do país, os deputados mineiros tinha que levantar a voz e não deixar privatizar até que ela esteja pronta, porque o valor que eles falaram é 8,00 pista simples e 13,00 pista dupla , é um assalto a nós mineiros...
Carla Gomes 19 de Julho, 2019 | 07:48
VEJAM no fim da notícia, que o calendário de audiências públicas para tratar da concessão da rodovia tem uma pressa danada. Dia primeiro de agosto em Valadares (IPATINGA ESTÁ DE FORA, COMO SEMPRE), dia 2 em BH, depois Vitoria e Brasília. Estão inaugurando alguns centímetros de duplicação para privatizar a rodovia. Vamos pagar um absurdo de pedágio. Olha o valor da obra, mais de 9 bilhões de reais. A empresa vai recolher isso para duplicar a 262 e terminar a 381 e cobrar o dobro do cidadão. Esse é o Estado Mínimo, em que você paga impostos e ainda paga os investimentos públicos.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO