Usiminas trabalha na reestruturação de sua dívida

A liquidação da oferta está prevista para ocorrer na próxima quinta-feira (18)



A Usiminas concluiu nesta semana o processo de precificação de títulos representativos de sua dívida (notes) a serem emitidos no exterior no valor de US$ 750 milhões. Os títulos terão juros de 5,875% ao ano, a um preço de emissão de 98,594% do montante principal, com rendimento aos investidores de 6,125% ao ano, informou a empresa. A liquidação da oferta está prevista para ocorrer na próxima quinta-feira (18).

Conforme o presidente da Usiminas, Sergio Leite, a operação é mais um avanço para a empresa, que está adequando seu perfil de endividamento às perspectivas de curto, médio e longo prazo, preservando as capacidades financeira e operacional da Usiminas. “Estamos readequando nosso endividamento, optando por um formato mais vantajoso, garantindo, principalmente, o alongamento do perfil da nossa dívida e elevando a flexibilidade financeira da companhia. Esse é mais um passo na busca pela perenidade da Usiminas”, afirma Leite.

A dívida bruta consolidada da Usiminas em 31/03/19 era de R$ 5,5 bilhões. Com os recursos da emissão, a companhia tem como objetivo realizar o pré-pagamento integral de seus débitos junto ao BNDES e aos credores japoneses, além do pré-pagamento parcial de sua dívida junto aos debenturistas.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Alencar Laignier 13 de Julho, 2019 | 08:38
Engraçado, eu penso diferente de vc. O Castelo Branco foi o único presidente q lembrou de valorizar supervisores, criou áreas técnicas, e deu aumento de salário p quem estava fora da faixa. Abaixou o preço do fundo de saúde, Concedeu retorno de férias. E a respeito das
Mudanças, TODAS as empresas no mundo fazem essa repaginacão.
Zoio de Zoiar 12 de Julho, 2019 | 23:40
Quando em 2009 chegou um tal Castelo Branco e assumiu a usina, eu só me recordo dele fazendo gasto desnecessários como : mudança no uniforme, mudanças no logotipo da empresa e especulação imobiliária ( vide mudança aeroporto e expansão Usiminas ) e demissão em massa. Saqueou a Usiminas e ainda assumiu um cargo no Governo Pimentel. Hj a Usiminas tenta se reerguer das cinzas. Um salário pifio e uma empresa desmoralizado. Obrigado Castelo Branco, você conseguiu afundar a empresa.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO