Hospital Vital Brazil/São Camilo suspende atendimentos, em Timóteo

Em nota enviada ao Diário do Aço, o governo de Timóteo informou que ficou definido que o HMVB vai atender as fichas vermelhas e laranjas (Protocolo de Manchester) para casos de emergência e muita urgência

Wôlmer Ezequiel


Somente os casos de emergência e muita urgência serão atendidos

Os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital Vital Brazil/São Camilo (HMVB), em Timóteo, foram suspensos nesta segunda-feira (8), por tempo indeterminado, conforme anunciado na semana passada. Apenas os casos de emergência e muita urgência serão atendidos. A situação foi discutida na manhã de segunda-feira, na sede da Superintendência Regional de Saúde (SRS), em Coronel Fabriciano. O motivo da nova paralisação é uma dívida do estado nos repasses para a instituição, que ultrapassa R$ 2,2 milhões acumulados desde 2018. Participaram da reunião ontem representantes do governo estadual, da Fundação São Camilo, mantenedora do hospital, e da administração de Timóteo.

Em nota enviada ao Diário do Aço, o governo de Timóteo informou que ficou definido que o HMVB vai atender as fichas vermelhas e laranjas (Protocolo de Manchester) para casos de emergência e muita urgência. “Ficou acordado também que os médicos do Centro de Saúde João Otávio poderão encaminhar pacientes para atendimento no HMVB, desde que os médicos do hospital sejam comunicados preliminarmente. Na próxima quinta-feira (11) uma comissão que foi formada para conduzir o assunto volta a se reunir para novos encaminhamentos”, destacou.

Mantenedora
Procurada pelo Diário do Aço, a assessoria de Comunicação da mantenedora do hospital também reafirmou que após a reunião desta segunda-feira, ficou agendada uma reunião com a Secretaria Estadual e Municipal, para esta semana, para definição do fluxo dos atendimentos SUS no hospital. “Já os repasses em atraso do Estado permanecem sem data prévia para pagamento. Mas os atendimentos de urgência e emergência seguem fluxo normal. Os outros casos, é importante dizer, que não estão sendo negligenciados. Estes pacientes entram em um plano de ação conjunta entre Hospital e Prefeitura, em que nós, juntamente, com o Governo Municipal, decidimos qual o melhor local para este paciente se deslocar, se é UPA ou Centro João Otávio”.

SES
A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que o Hospital Maternidade São Camilo, em Timóteo, é beneficiário de programas com repasses estaduais e que, em 2019, foi realizado o pagamento de R$ 5.898.953,83, referentes aos programas Rede de Resposta, Pro-Hosp e Atenção Hospitalar de média e alta complexidade. “A regularização dos repasses para o setor de Saúde está entre as prioridades do Governo de Minas e a liberação ocorrerá tão logo haja disponibilidade financeira, com a urgência que o tema requer”, ressaltou.

Entenda
Conforme já publicado pelo Diário do Aço, a administração de Timóteo recebeu um comunicado da Fundação São Camilo - Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB), anunciando a suspensão do contrato para o atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir de segunda-feira (8).

O ofício, que chegou para o governo municipal na terça-feira (2), traz como motivação um débito do Estado de Minas Gerais com a instituição. A notícia causa apreensão nos demais municípios da região, onde a população já enfrenta dificuldades com vagas para atendimento hospitalar via serviço público de saúde.

Já publicado

Suspensão dos atendimentos em hospital de Timóteo é tema de reunião
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO