Morte de mulher em Ipatinga permanece com causa indeterminada

Caso foi encaminhado para exames complementares no Instituto de Criminalística, em Belo Horizonte

Reprodução


O corpo de Maria de Fátima foi encontrado caído ao lado de um muro, perto dos motéis, no bairro Veneza I, em Ipatinga

Foi inconclusivo o exame de necropsia feito nessa sexta-feira, no corpo de Maria de Fátima Oliveira Alves, de 38 anos, encontrada morta na tarde de quinta-feira, à margem da BR-381, no bairro Veneza I, em Ipatinga. Amostras foram recolhidas e encaminhadas para o Instituto de Criminalística, em Belo Horizonte, para exames científicos complementares.

Não havia sinais de violência no corpo de Maria de Fátima, que foi encontrado caído ao lado de um muro, em um local frequentado por usuários de entorpecentes. Embora o corpo tenha sido descoberto no começo da tarde, suspeita-se que a morte tenha ocorrido na madrugada. A mulher residia no bairro Planalto, em Ipatinga.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO