Parangolé em Santana do Paraíso

Espetáculo gratuito Cordéis dos Cafundó será apresentado no sábado

O Grupo Parangolé chega à última etapa do projeto Cordelizando, em Santana do Paraíso, apresentando o espetáculo cênico-musical Cordéis dos Cafundó e esquetes teatrais encenadas por alunos da rede pública municipal.

O evento será no sábado (13), a partir das 18h30, na Área de Eventos Dona Maria do Carmo (Centro), com classificação livre e entrada gratuita.

O projeto é apresentado pelo Ministério da Cidadania (Lei Rouanet), parceria entre o Parangolé e a Cenibra, e neste semestre de 2019, as Secretarias Municipais de Educação dos municípios envolvidos e o apoio da Univale.

O Brasil é único país em que a cultura do cordel ainda se mantém viva. “O cordel era o jornal do sertão, levava os temas sociais e políticos aos grotões. O cordelista é um cronista de seu tempo, e temos vários desses poetas espalhados pelo país”, explica Cascão, fundador do Grupo Parangolé.

Com o Cordelizando, o belo-horizontino Grupo Teatral Parangolé Arte Mobilização difunde a literatura de cordel no contexto escolar.

O projeto começou em fevereiro, em Santa Maria de Itabira, Córrego Novo, Bugre e Santana do Paraíso.

Maíra Cabral


No palco, um caixeiro viajante se surpreende com a cidade grande
Além do espetáculo Cordéis dos Cafundó, cada cidade recebeu oficinas pedagógicas de criação de cordel para os professores (fevereiro e maio), com a assessora pedagógica Sirlene Alves e o artista Cascão, e de teatro para os alunos (junho) com o ator Lucílio Gomes, do Parangolé.

Assim a literatura de cordel entrou no cotidiano dos alunos, nas aulas de português, história e geografia, integrando professores, assessores pedagógicos, diretores e secretarias de educação.

Os cordéis criados em sala de aula foram roteirizados pelo Parangolé e transformados em pequenas esquetes que serão encenadas pelos alunos.

Para Cascão, ‘a arte do cordel tem 150 anos de história enquanto literatura escrita e séculos de literatura oral, mas aos ver professores, alunos e grupos artísticos interpretando-o evidencia sua atualidade e potência’.

O artista se apresenta em ‘Cordéis dos Cafundó’ acompanhado dos músicos Débora Costa (percussão), Thiago Gazzineli (sanfona) e Christiano de Souza (violão/ baixo).

Em cena, o caixeiro viajante vivido por Cascão, que vende raízes, brinquedos e folhetos de cordel, chega à cidade grande e suas noções de mundo são confrontadas com a overdose urbana e tecnológica da metrópole. O espetáculo combina literatura, teatro e música na declamação dos poemas.

No segundo semestre, o projeto deverá ser levado às cidades de Coroaci, Sabinópolis, São Domingos do Prata e Santo Antônio do Itambé.

SERVIÇO:
Projeto Cordéis dos Cafundó
Sábado (13) – 18h30
- Apresentação de esquete teatral dos alunos
- Apresentação do espetáculo Cordéis dos Cafundó
Área de Eventos Dona Maria do Carmo (Centro)
Classificação indicativa: Livre | entrada gratuita
+Informações para o público: https://www.facebook.com/cordeisdoscafundo/
https://www.instagram.com/cordeis_cafundo/
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO