O choro vai brilhar no Cocais das Estrelas

O Chorinho do Vale conta com o patrocínio da Cenibra, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, e apoio da administração municipal de Antônio Dias

Eduardo Galetto - Cidade Nuvem


Projeto Chorinho do Vale vai, nesse domingo, a distrito em Antônio Dias

O projeto Chorinho do Vale realiza sua penúltima apresentação desta primeira temporada nesse domingo (30), às 15h, na quadra no distrito de Cocais das Estrelas, em meio à região de serras, em Antônio Dias. Com o propósito de resgatar o Chorinho por meio da difusão do gênero musical tão brasileiro pelas cidades do Colar Metropolitano do Vale do Aço, o repertório do show privilegia grandes nomes da música genuinamente brasileira, como Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Noel Rosa, entre outros.

“Gênero urbano e de origem popular do Rio de Janeiro do século 19, o choro vive um momento especial no Vale do Aço”, segundo observa a produtora do projeto, Leila Cunha, acrescentando que “a iniciativa dá espaço para a nova geração de chorões que compõem o grupo Choro do Vale, de reviver grandes canções nacionais, muitas delas, já conhecidas do público”.

O Chorinho do Vale conta com o patrocínio da Cenibra, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, e apoio da administração municipal de Antônio Dias.

“A cidade recebe de braços abertos o projeto Chorinho do Vale, que é muito importante para o fortalecimento da cultura em nosso município. O projeto é uma oportunidade para as pessoas conhecerem obras clássicas do choro e, para quem já conhece, matar a saudade desse gênero pouco executado na grande mídia”, pontua o assessor de comunicação da prefeitura, Hálesi de Carvalho.  Ainda segundo ele, o espetáculo musical estimula uma maior integração dos moradores da sede com a comunidade do Cocais das Estrelas.

O projeto Chorinho do Vale, que já passou pelas cidades de Ipaba e Periquito, finaliza sua primeira temporada no mês de julho, na cidade de Belo Oriente, tornando o gênero acessível gratuitamente a essas comunidades, como observa Leida Hermsdorff Horst Gomes, Coordenadora de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais, também responsável pelo Instituto Cenibra. “Acreditamos na democratização do acesso à cultura, em especial nas cidades do interior, tão carentes de mecanismos de cultura gratuita para população. Este projeto é mais uma iniciativa nesse sentido”.  

O choro
O choro, popularmente chamado de chorinho, é um gênero de música popular e instrumental brasileira, que surgiu no Rio de Janeiro em meados do século XIX.

O choro pode ser considerado como a primeira música urbana tipicamente brasileira e ao longo dos anos se transformou em um dos gêneros mais prestigiados da música popular nacional, reconhecido em excelência e requinte. Tem como origens estilísticas o lundu, ritmo de inspiração africana à base de percussão, com gêneros europeus. A composição instrumental dos primeiros grupos de choro era baseada na trinca flauta, violão e cavaquinho - a esse núcleo inicial do choro também se chamava pau e corda, por serem de ébano as flautas usadas -, mas com o desenvolvimento do gênero, outros instrumentos de corda e sopro foram incorporados.

SERVIÇO
Chorinho do Vale
Dia: 30 de junho (domingo)
Horário: 15h
Local: Cocais das Estrelas, na quadra da comunidade
Entrada gratuita
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO