Caos na saúde regional provoca situação dramática em serviços de urgência de Ipatinga

Apesar de recorrentes aberturas de editais de processos seletivos, os candidatos não se sentem atraídos a ocupar as vagas

Secom-PMI


UPA e Hospital Municipal estão com a capacidade esgotada

Os constantes atrasos nos repasses de recursos pelo governo estadual e que penalizam severamente os municípios mineiros – a ponto de somente Ipatinga ter o seu caixa desfalcado em mais de R$ 80 milhões na saúde –, além do fechamento dos Hospitais de Caratinga e de Bom Jesus do Galho, desde março, vem gerando uma situação de superlotação e caos na UPA e Hospital Municipal, denuncia a secretaria municipal ligada à área.

Ainda conforme a repartição, tudo isso é somado à dificuldade de contratação de médicos para as Unidades Básicas de Saúde. Apesar de recorrentes aberturas de editais de processos seletivos, os candidatos não se sentem atraídos a ocupar as vagas, que exigem o cumprimento de jornadas de oito horas diárias de trabalho.

Em reunião com o prefeito Nardyello Rocha, na manhã desta quarta-feira (26), a secretária de Saúde de Ipatinga, Érica Dias, detalhou o cenário que impacta diretamente na assistência aos moradores locais. “A cidade vem sofrendo por ser a única, apesar de todos estes fatores adversos, a receber pacientes do SUS, dando vazão ainda à demanda de 35 municípios que compõem a macrorregião de saúde de Caratinga e de Coronel Fabriciano”, enfatizou Érica.

“Atualmente, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Canaã, está com 45 pacientes internados, em situação grave, aguardando transferência para unidades hospitalares da região, um quadro completamente anômalo ao seu perfil, já que não pode abrigar doentes por mais de 24 horas. Do total, oito pacientes aguardam transferência para o Hospital Márcio Cunha (HMC), que também tem negado vagas em função de falta de leitos por superlotação”, expõe a secretária de Saúde.

Já o Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM) passa por situação pior. Segundo Érica Dias, “todos os leitos de internação estão ocupados. Além disso, há boxes de emergência que foram transformados em leitos, diante do quadro aflitivo. Estão ocupados os 127 leitos de internação existentes no HMEM e, nos boxes, foram abertos provisoriamente mais oito leitos, o que representa 106% de ocupação, sendo que o preconizado pela Organização Mundial de Saúde, para segurança do paciente, é de 85%. Do total, 63 leitos são ocupados por pacientes de outros municípios”, detalha.
A secretária de Saúde informa ainda que o município notificará a Superintendência Regional de Saúde quanto à gravidade da situação vivida hoje por Ipatinga.

De acordo com o prefeito, “apesar da grave retenção de recursos por parte do governo do Estado, Ipatinga não tem medido esforços para atender à população da melhor maneira possível. Mas, por ter que receber também pacientes de municípios e regiões vizinhas que se encontram com hospitais fechados, a situação está ficando insustentável. Entretanto, em vez de fechar Unidades, vamos optar sempre por redobrar nossos esforços para ofertar uma assistência humanizada e de qualidade”.

Mais:
Hospital encerra contrato com SUS em Bom Jesus do Galho e pacientes vão para outras cidades
Pacientes hospitalares de Caratinga podem migrar para Ipatinga
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Claudiney 27 de Junho, 2019 | 09:45
Já que vem pacientes de outros municípios , É mais que obrigação dos outros municípios ajudarem financeiramente, já que os municípios estão passando a responsabilidade deles pra prefeitura de Ipatinga.
Ana 26 de Junho, 2019 | 22:07
"Redobrar os esforços para ofertar assistência de qualidade aos usuários" e mais uma vez sobrecarregar os funcionários que trabalham sem reajuste salarial, com férias atrasadas e escalas reduzidas por falta de funcionários pois quem vai querer encarar uma administração que tá nem aí para os seus servidores??? Os funcionários estão adoecendo e com isto ninguém se importa, não fazem reportagem... Os servidores sim dão seu sangue para atender de forma humana a população como o povo merece o senhor prefeito só conta vantagem para se aparecer na mídia
Alexandre 26 de Junho, 2019 | 19:56
Realmente e necessário a valorização dos profissionais da saúde de Ipatinga em geral. Com baixos salários nenhum profissional tem interesse de trabalhar nos postos de saúde Ipatinga
Aumento os salários dos profissionais dos postos de saúde....vai sobra profissionais.

Sei que nao havera públicao desse conteúdo...

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO