''Região deverá ter um dos invernos mais quentes desde 2012'', afirma meteorologista

O meteorologista também disse que há a possibilidade da chegada da massa polar, com fraca intensidade no mês de julho

Arquivo DA


O inverno teve início na sexta-feira (21), às 12h54, e vai até o dia 23 de setembro

Aguardado pelos amantes do frio, o Inverno é uma estação em que as pessoas costumam tirar do guarda-roupa os agasalhos, cachecol e botas para ficarem confortáveis durante esse período de temperaturas baixas. Isso em determinados lugares, já que no Vale do Aço a previsão é que o Inverno seja mais brando nesse ano. A estação teve início na sexta-feira (21), às 12h54, e vai até o dia 23 de setembro, às 4h50, horários de Brasília.

Em entrevista ao Diário do Aço, o meteorologista Ruibran dos Reis informou que a previsão é que o Inverno seja menos intenso na região. “O Inverno no Vale do Aço é marcado por tempo parcialmente nublado em virtude da umidade do Oceano Atlântico. Para esse ano, em função do fenômeno El Niño, que é o aquecimento da água do mar da costa do Peru e Equador, teremos um Inverno mais quente, com dois graus acima do normal”, afirmou.

O meteorologista também disse que há a possibilidade da chegada da massa polar, com fraca intensidade no mês de julho. “Então a região terá um dos invernos mais quentes desde 2012”, disse Ruibran.

Ainda conforme o meteorologista, a previsão da temperatura na região do Vale do Aço nessa época do ano é de algo em torno de 17 graus e máxima de 31 graus. “Além disso, há possibilidade de chuvas no mês de agosto. Já o mês de setembro deverá ser o mais quente, com temperaturas máximas passando dos 35 graus”, contou.

Cuidados
Ruibran dos Reis ainda alertou para os cuidados nessa época do ano, marcado por registros de ocorrências de queimadas. “A partir de agora, as condições meteorológicas ficam muito propícias às queimadas. Por isso é bom evitar jogar ponta de cigarro na mata ou objetos metálicos, que podem elevar a temperatura no local que tenha folhas secas, provocando incêndio”, informou.

Segundo o meteorologista, nessa época do ano é muito comum também a névoa seca. “O ideal é fazer atividades mais no fim da tarde, já que essa névoa seca é um pouco prejudicial à saúde. A previsão é que taxa de umidade tenha máxima de 75% e, com média de 30%, durante o inverno”, pontuou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO