Seis dicas para os aventureiros explorarem o Brasil nas férias

Pepe Fiamoncini, influenciador digital e esportista em tempo integral, selecionou destinos brasileiros para praticar esportes radicais e aventuras para todos os gostos

Julho é sinônimo de férias, mas quando se começa a pensar em opções de lugares para viajar ou simplesmente no que fazer, algumas dúvidas aparecem. Pensando em atrelar lazer com esporte, Pepe Fiamoncini, influenciador digital, viajante e esportista em tempo integral, separou algumas dicas para aproveitar o período com opções radicais que podem agradar todo tipo de público.

“O Brasil é um país que dá para explorar muito bem os esportes radicais e de aventura. Há opções em todos os estados e com preços bastante acessíveis e com todo nível de dificuldade. Vale verificar qual tipo de esporte quer praticar e preparar o roteiro, ainda mais levando em consideração que no inverno muitos desses passeios são viáveis pelo clima firme durante boa parte do período. Eu mesmo costumo me planejar bastante para essas aventuras”, explica Fiamoncini.

Se ainda não fez o planejamento de férias, confira as dicas abaixo:

Trilha até Pedra Grande em Atibaia (SP)

Localizada no interior de São Paulo e a menos de 1 hora da capital paulista, Atibaia tornou-se uma cidade de esportes radicais. Você pode subir no alto da Pedra Grande e pular de asa delta ou até de parapente. Caso queira apenas acompanhar alguém, também vale a pena pela vista e paisagem, que é linda, principalmente no horário do pôr-do-sol. É recomendado levar roupas quentes e apropriadas para o pulo, pois a região, apesar do sol, tem um clima frio nessa época do ano.

Flutuações em Bonito (MS)

Na alta temporada, os valores das atrações são mais altos, mas mesmo assim é uma cidade que sempre vale a pena visitar. “Quem ama aventura pode percorrer trilhas no solo, grutas, mergulho de cilindro, rapel, arvorismo e descer trechos dos rios fazendo flutuação ou em botes, boias e pranchas. A cidade tem uma infinidade de opções”, comenta Fiamoncini.

Vale lembrar que os atrativos de contemplação, aventura e esportes radicais são todos em propriedades particulares, mas há exceções. A gruta do Lago Azul e o Balneário Municipal são administrados pela Prefeitura e estão localizados a distâncias que variam de 7 a 55 quilômetros da cidade.

Salto de paraquedas em Boituva (SP)

Também no interior de São Paulo, a cidade é conhecida por ser um dos melhores lugares para saltar de paraquedas no Brasil. Localizada a 117 quilômetros da capital paulista, é um dos principais destinos para a prática de esportes radicais nos céus, pois além dos saltos de paraquedas, a cidade fica colorida com seus inúmeros balões de manhã. Os saltos e voos de balão são realizados no Centro Nacional de Paraquedismo.

“A vista privilegiada do Morro de Ipanema torna a aventura ainda mais bonita. O centro possui várias escolas para quem quer saltar de paraquedas na cidade pela primeira vez ou até para aqueles que desejam se aprimorar”, comenta Pepe. Os saltos costumam durar 5 minutos, sendo de 50 a 60 segundos de queda livre.

Uma outra opção para quem quiser sentir a mesma sensação, mas não tem coragem, é experimentar o túnel de vento que fica na capital paulista. Lá iniciantes e atletas voam em uma cabine onde os ventos chegam a mais de 200 km/h, simulando uma queda livre.

Subida a Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí (SP)

Outra cidade paulista que fica localizada no interior de São Paulo e é conhecida pelas atrações de inverno, já que a temperatura é bem abaixo do normal e fica bem próxima a badalada Campos do Jordão. Conhecida como a “Suíça brasileira”, Campos do Jordão oferece opções de entretenimento tanto de dia quanto à noite, mas fazer trilhas pela Pedra do Baú ou salto asa delta e parapente no Pico Agudo, ficam por conta das cidades vizinhas: São Bento do Sapucaí e Santo Antônio do Pinhal.

“A trilha da Pedra do Baú é uma das mais procuradas na região e a vista lá nessa época do ano é incrível. A região ainda conta com atrações mais românticas para curtir o frio e provar de uma boa gastronomia. Se a opção for ficar por Campos do Jordão, a passeios de quadriciclo em meio às cachoeiras, tirolesas, cavalgada, o Parque Temático do Tarundu e o Horto Florestal”, sugere Fiamoncini.


Kite surf na Praia de Cumbuco (CE)

Que tal fugir do frio e ir para uma região que é verão praticamente o ano todo? Com ventos propícios, a praia de Cumbuco no Ceará é a mais incrível para prática de kite surf, uma modalidade que ganham cada vez mais adeptos pelos bons vendavais que circundam a região. “Não é só no Ceará, mas em Maracaípe, em Pernambuco e São Miguel dos Milagres, no Rio Grande do Norte, são alguns destinos para a prática do esporte. Vale levar em consideração que as praias são incríveis para o turismo, com opção para banho, mergulho e relaxamento”, salienta.

Trilhas e escaladas em Petrópolis (RJ)

Paraíso do inverno para os cariocas, Petrópolis não é somente romântica e badalada em julho, como também tem opções para prática de esportes como trilhas e escaladas. Rodeada pela Mata Atlântica, a cidade possui 40 trilhas com os mais diferentes níveis de dificuldade. Para os mais aventureiros, vale a travessia Petrópolis-Teresópolis no Parque Nacional da Serra dos Órgãos – PARNASO, que possui cerca de 34 km e pode durar até três dias.

(Multiconceito Comunicação Integrada)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO