Entidades e lojistas discutem situação de vendedores ambulantes em Ipatinga

O encontro na terça-feira (18), solicitado pelas entidades, também contou com a participação de lojistas e representantes do Legislativo

Divulgação


O encontro solicitado pela Aciapi-CDL contou com a presença do secretário da Sesuma, Agnaldo Bicalho

Para debater os interesses da classe empresarial, a Associação, Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município promoveram uma reunião com o secretário municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Agnaldo Bicalho.

O encontro na terça-feira (18), solicitado pelas entidades, também contou com a participação de lojistas e representantes do Legislativo.

“Entre os assuntos discutidos estavam a questão dos vendedores ambulantes e as regularidades do empresário. Então foi uma reunião extremamente importante, na qual o secretário se colocou disponível a atuar efetivamente sobre os vendedores ambulantes, que não trazem riqueza para nossa cidade, e também a orientar os empresários da melhor forma possível em relação a suas obrigações”, informou o presidente da Aciapi, Cláudio Zambaldi.

O presidente da CDL, José Carlos de Alvarenga, ressaltou que existe uma lei que proíbe que sejam colocados produtos na calçada e que a administração tem buscado combater os vendedores informais que praticam tal ação no Centro de Ipatinga. “Dentro da nossa finalidade, que é representar a classe empresarial, foi convocada essa reunião junto com secretário Agnaldo Bicalho. Ele prontamente veio para atender os lojistas e explicar o que pode ser feito. Nós precisamos que as pessoas respeitem aqueles que cumprem com suas obrigações legais, como pagar aluguel, funcionário e taxas, para que estes não sejam prejudicados com o comércio informal”, salientou.

“Quem está gerando emprego e renda para a cidade precisa ser valorizado. Temos que evitar a concorrência desleal que o comércio ilegal provoca. Por isso que colocar as necessidades da cidade em pauta é muito importante para todos nós”, enfatizou o secretário.

Para o lojista Bruno Morais, da Rota Americana, a reunião com os representantes do Executivo foi bastante produtiva, já que as duas partes foram ouvidas, tantos os comerciantes quanto o secretário. “Apresentamos os problemas enfrentados no Centro, que eles poderiam olhar com mais atenção, como vendedores ambulantes nas ruas e pessoas ocupando calçadas. Eles também falaram das suas dificuldades, mas que iriam atuar com veemência, para que o Centro possa ser um local mais comercial e mais produtivo”, informou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Geraldo Magela Ribeiro 19 de Junho, 2019 | 17:53
SENHORES, FAÇAM REUNIOES PRODUTIVAS, PRECISAMOS DE UMA REFORMA TRABALHISTA, ONDE OS ATUAIS DIREITOS TRABALHISTAS, FGTS-1/3 DE FERIAS E DECIMO TERCEIRO, VIREM SALARIOS MENSAL, CHEGA DE ATRASO, COM ESTE DINHEIRO NO BOLSO TODO MES, CRIAREMOS MILHOES DE EMPREGOS, DESMONTARIAMOS UMA ESTRUTURA IMPRODUTIVA QUE GIRA EM TORNO DO FGTS, (CAIXA-MTB-TRT-TST), COM DINHEIRO NA MAO OS JUROS EXTORSIVOS DO ITAU E BRADESCO CAIRIAM, GERANDO MAIS UM INSTRUMENTO DE FOMENTO PARA A ECONOMIA. ISTO NAO É NEM CASO DE PENSAR GRANDE SENHORES, CHEGA DE CULTIVAR O ATRASO, ESTE É O PAIS MAIS RICO DO MUNDO, FALTA APENAS QUEM CULTIVE(PENSE)
Reforma Urgente 19 de Junho, 2019 | 17:42
. VCS TEM PROPOSTAS DE REFORMAS TRABALHISTA QUE GEREM EMPREGO E DESENVOLVIMENTO? VCS TEM ESTUDO DE ECONOMISTA SERIO PARA TRANSFORMAR OS ATUAIS DIREITOS DO FGTS, 1/3 DE FERIAS E DECIMO TERCEIRO EM SALARIO? TRABALHADOR BRASILEIRO COM ESTE DINHEIRO NA MAO GERA 2 MILHOES DE EMPREGO IMEDIATAMENTE, E DESMONTARIAMOS UMA ESTRUTURA IMPRODUTIVA GIGANTESCA QUE GIRA EM TORNO DO FGTS(CAIXA-MINISTERIO DO TRABALHO-JUSTIÇA DO TRABALHO E OUTRAS) , E COM DINHEIRO NA MAO OS JUROS EXORBITANTES DOS BANCOS BAIXARIAM PARA NIVEIS CIVILIZADOS.PENSEM GRANDE SENHORES, CHEGA DE CULTIVAR O ATRASO, CHEGA DE REUNIÕES QUE NAO PRODUZEM RESULTADOS.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO