PC constata irregularidades nos ferros-velhos em Timóteo

Nenhum dos seis estabelecimentos possui registro junto ao Detran para trabalhar com o desmonte de carros e vendas de peças

Divulgação


Estabelecimentos que trabalham com desmonte de veículos estão sem licença em Timóteo, informa a PC

A Polícia Civil iniciou, essa semana, a fiscalização dos estabelecimentos especializados em desmonte de carros e as vendas das peças, empresas situadas em Timóteo. De acordo com os primeiros levantamentos da equipe do delegado Jorge Caldeira, nenhum dos desmanches possui registro junto ao Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG).

A operação foi realizada de forma conjunta, com a Prefeitura de Timóteo. Os policiais tiveram como alvo os estabelecimentos que vendem peças de veículos sem a devida autorização. Foram encontrados seis estabelecimentos com este perfil, que não possuíam alvarás e autorização para revenda de peças advindas de desmanche de veículos.
O delegado Jorge Caldeira, que acompanhou os trabalhos, informou ao Diário do Aço que a lei existe de 2014 e houve ainda mais duas em 2017 e 2018, com prazo suficiente para as empresas se regularizarem. “Em nossos registros, junto ao Detran, não há cadastro dessas seis empresas em Timóteo”, afirmou o delegado.

A fiscalização busca ainda por indícios de desmanches de carros e motocicletas que envolvam a receptação de bens roubados. No caso de vários veículos encontrados não se pode determinar a origem, o que irá gerar novas investigações.

Um dos casos de ferro velho foi noticiado pelo Diário do Aço, em 14 de junho do ano passado. Trata-se de uma empresa instalada em 2015, e que gera inúmeros problemas para a vizinhança, no alto do bairro John Kennedy, divisa com o bairro Alto Timirim, com a presença constante de usuários de entorpecentes e aumento dos casos de dengue na região. Foi relatado ainda que um homicídio no local ocorreu em virtude do tráfico de drogas. Este estabelecimento foi interditado pela Policia Civil e todos os veículos foram apreendidos por não possuírem documentação de sua origem e encaminhados ao pátio do município.

“Vamos dar sequência, nos próximos dias, para que possamos fiscalizar todos os estabelecimentos existentes na cidade. Nos estabelecimentos que fiscalizamos, a princípio não localizamos nada de irregular. O que conseguimos vislumbrar é que, pelo sistema do Detran, não há nenhum estabelecimento comercial de desmonte cadastrado na cidade. Então isso já indicia que, os estabelecimentos que funcionam hoje estão à margem da lei”, reforçou o delegado.

O delegado acrescentou que a legislação diz que peças de veículos desmontados podem ser comercializadas. Estão vetados os itens que se referente à segurança, como freios, sistema de air bags, dentre outros. “Esses não podem ser comercializados novamente porque colocam em risco a vida dos condutores e dos ocupantes do veículo. Portanto, quando forem substituídos, devem ser por peças novas e não usadas”, orientou.

Nos estabelecimentos fiscalizados foram localizadas peças relacionadas à segurança dos veículos e os proprietários foram orientados que não podem comercializa-las. “Recentemente tivemos na cidade de Timóteo uma ação da Polícia Federal que desarticulou um grupo que estava aqui na cidade remanufaturando amortecedores usados e os vendendo como novos, ou seja, estavam colocando em risco a vida dos cidadãos de Timóteo”, concluiu.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Cidadão Indignado 2 21 de Junho, 2019 | 21:21
Seria bom que o poder público investigasse os de Ipatinga. Certamente encontrarão inumeras irregularidades! Até o pátio de veículos credenciados está uma vergonha. O do Limoeiro em Ipatinga, assim que o carro chega lá, por mais que tenham o check list, eles limpam o carro. Se for de seguradora então....arrancam até a tinta, não deixam sobrar nada, pra depois revender ou utilizar, de qualquer modo é ERRADO!
Cidadão Indignado 19 de Junho, 2019 | 08:40
Tá na hora de fiscalizar os de Ipatinga e Santana do Paraíso agora.
Todos aqueles carros mal estacionados na Avenida José Júlio da Costa no Iguaçu sentido o Bairro Ideal, é uma vergonha.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO