Morre no Cairo o ex-presidente do Egito Mohammed Morsi

Presidiário, Morsi sentiu-se mal durante uma audiência de um tribunal e morreu

Reprodução TV Egípcia


De acordo com a TV estatal egípcia, Morsi sentiu-se mal durante uma audiência de um tribunal, na qual respondia por suspeita de espionagem, e desmaiou

Primeiro presidente civil do Egito, eleito depois da Primavera Árabe, Mohammed Morsi, morreu nesta segunda-feira (17), no Cairo, divulgou hojuea BBC News.

Membro da Irmandade Islâmica, grupo fundamentalista islâmico, Morsi cumpria sentença de 20 anos de prisão pela violenta repressão a manifestantes contrários a seu governo.

De acordo com a TV estatal egípcia, Morsi sentiu-se mal durante uma audiência de um tribunal, na qual respondia por suspeita de espionagem, e desmaiou. Ele morreu em seguida.

Morsi foi eleito democraticamente em 2012, depois da queda do ditador Hosni Mubarak, que governara por 30 anos. Mas acabou deposto em 2013 por um golpe militar depois de protestos populares contra sua gestão.

Preso, foi acusado de incitar a violência e disparar um aparato repressivo e de cometer atos de traição. Seu sucessor foi o general Abdel Sisi, atual presidente do Egito.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO