PM prende homem suspeito de aplicar o golpe do troco

Abordagem policial pode ter desvendado vários casos registrados em Ipatinga

Abordado na tarde desta sexta-feira (14), um homem de 43 anos é suspeito de ter praticado vários golpes no comércio em Ipatinga. Ele enganava funcionários dos estabelecimentos comerciais com o velho “golpe do troco”. Além desta situação, ao ser preso ele estava portando drogas e ainda pode ter dado nome falso para a polícia.

De acordo com a Polícia Militar, há dias que um homem com cerca de 50 anos de idade vem praticando golpes no comércio de Ipatinga. Ele induz a pessoa em erro ao realizar a compra de algum produto, geralmente com cédulas de valor maior e ludibriava a vítima na hora do troco ficando com todo dinheiro.

Em patrulhamento, uma equipe da PM conseguiu abordar o suspeito P.S.R., de 43 anos, na avenida Cláudio Moura (trecho urbano da BR-458), no Centro de Ipatinga. Ele levava na bermuda uma porção de crack, uma pedra da mesma substância, duas buchas de maconha; mais uma porção e um cigarro da mesma erva. Os PMs encontraram ainda R$10 e uma faca, além de cordões que era sua característica marcante.

Ele alegou aos policiais não ter residência, não possui ocupação ou renda, que dorme sob o viaduto de acesso ao bairro Vila Ipanema. Nenhum documento foi encontrado com ele, suspeita-se que, além da prática delituosa de estelionato, o abordado esteja traficando drogas como forma de subsistência. Vítimas dos golpes reconheceram o preso, encaminhado para a delegacia de Ipatinga.

Divulgação Polícia Militar
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Sabonete 17 de Junho, 2019 | 09:34
BEM QUE PODERIA MOSTRAR A CARA DESSE VAGABUNDO......COM CERTEZA QUE IRIA APARECER MAIS VÍTIMAS.....

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO