Manifestação em Timóteo teve bate-boca em frente a garagem da Autotrans

Durante esse protesto, houve uma discussão entre o deputado estadual Celinho do Sinttrocel e o procurador-geral do município, Humberto Abreu

Divulgação


Celinho do Sinttrocel esteve presente na manifestação feita em frente à garagem da Saritur

Na manhã desta sexta-feira (14), rodoviários de Timóteo fizeram uma paralisação. O protesto teve início às 4h, com os ônibus impedidos de saírem da garagem da empresa Saritur. Cerca de 80% da frota ficaram parados. Só após as 11h30 os ônibus voltaram a circular normalmente.

Durante esse protesto, houve uma discussão entre o deputado estadual Celinho do Sinttrocel e o procurador-geral do município, Humberto Abreu. O bate-boca foi registrado e divulgado nas mídias sociais. Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Coronel Fabriciano (Sinttrocel), Marlúcio Negro da Silva, o motivo da discussão foi devido à falta de reposta da administração municipal em relação ao reajuste salarial dos rodoviários. “O procurador tinha prometido na semana passada que a prefeitura iria entrar em contato com o sindicato para ter uma conversa, mas não houve isso. Com isso, o procurador tentou conversar sobre esse assunto no momento da paralisação, em frente à garagem da concessionária, mas o Celinho falou que não era momento disso. Então houve uma discussão”, explicou Marlúcio.

O presidente do Sinttrocel informou que até o momento os rodoviários de Timóteo não tiveram o reajuste salarial, conforme já combinado. O entrave estaria relacionado ao fato de o município não ter autorizado a correção no valor da tarifa urbana. “Com isso, o Ministério Público do Trabalho deu um prazo de até 25 de junho para que a administração municipal e a Saritur formulem um acordo para resolver esse problema. Caso isso não ocorra, terá greve de novo”, alerta Marlício.

Resposta
Procurada pelo Diário do Aço, a administração de Timóteo informou, por meio de nota, que só irá autorizar alteração de tarifa do transporte público após auditoria de contrato. “Na manhã desta sexta-feira (14), o município foi surpreendido pela segunda vez com bloqueio de pessoas ligadas ao Sindicato dos Rodoviários na portaria da concessionária do transporte coletivo em Timóteo. Diante disso, o procurador-geral Humberto Abreu foi ao local para garantir a quantidade mínima de veículos, prevista em lei, para minimizar o prejuízo aos usuários do transporte público”.

A nota ainda afirma que o deputado Celinho do Sinttrocel, que se encontrava no local, “estava muito alterado e por diversas vezes atacou injustificadamente com palavras de baixo calão várias pessoas que também estavam no local, dentre as quais o procurador do Município, que lamenta a postura do parlamentar”.
Quanto à negociação dos rodoviários, a administração de Timóteo esclarece que acha justa a recomposição salarial dos trabalhadores, porém não concorda com a vinculação da negociação da categoria com o aumento da tarifa. “São duas coisas distintas. A administração entende que essa questão deve estar restrita às relações de trabalho existentes entre o Sinttrocel e a concessionária do serviço”, enfatizou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Kim Valverde 16 de Junho, 2019 | 12:38
No embate entre o Sinttrocel e a Autotrans para reposição das perdas salariais dos trabalhadores no transporte
rodoviário ocorre uma negociação legítima que merece nosso respeito.
Na discução da Autotrans com o Município de Timóteo sobre reajuste de passagens acontece uma tratativa
entre a concessionária e o poder concedente, onde cabe a Municipalidade defender os interesses dos usuários
especialmente no que se refere a qualidade dos serviços prestados e tarifa justa.

Então esta briga onde membros da Administração, alguns vereadores e assessores partidários acusam o
sindicato de pleitear reajuste de passagem é politicagem rasteira para desconstruir as lideranças.
O preço das passagens em nossa região é dos mais absurdos no Brasil, proporcionalmente maior de em todas
as metrópoles e capitais. O desejável seria a composição de um Conselho Municipal de Transportes Urbanos
com participação de usuários para deliberar sobre os serviços, qualidade, periodicidade, rotas, integração e
preços. Além disso a realização de audiências com apresentação dos estudos técnicos necessários.
Ideal seria termos estudos de viabilidade para o Poder Público exercer diretamente a atividade de transporte
coletivo, priorizando-o nas políticas urbanas, para que nossa cidade não continue entulhada de automóveis
estacionados.
Moacir Leitão 15 de Junho, 2019 | 22:07
Será que se fosse o irmão dele o prefeito ele estaria aí fazendo esta baderna?
Paps 15 de Junho, 2019 | 10:23
Afinal de contas os motoristas e cobradores são funcionários públicos? O prefeito está certíssimo, se quer aumentar as tarifas que apresente. As planilhas que justifique o aumento. Tirando disso que Celinho e sindicato tem que ficar fazendo graça? Eles tem que procurar a diretoria da saritur, como sempre tá aí a esquerda podre sendo hipócrita, pois querem aumento de salário pra categoria mas as custa dos usuários do transporte público. Aumenta a passagem, aumenta o salário, é com isso sindicato,empresa ficam na paz e o povo paga a conta. Tudo teatro político.
Celio Pay Me 14 de Junho, 2019 | 23:56
Celinho ta querendo fazer palanque pra que? É a Prefeitura que da aumento a funcionário da Saritur? Se eu fosse o prefeito cortava essa empresa do município. Celinho Timóteo não te deseja. Vaza!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO