Minas Arena rompe contrato de fidelidade com o Cruzeiro

Como a Raposa não quita os débitos, o contrato foi rescindido

Divulgação


Concessionária tomou a decisão após a insistência do clube de não pagar uma dívida de R$ 26 milhões

A Minas Arena informou, por meio de nota, que rompeu o contrato de fidelidade com o Cruzeiro. Segundo a concessionária, o clube foi notificado por várias vezes por conta de dívidas, que chegam a R$ 26 milhões. Como a Raposa não quita os débitos, o contrato foi rescindido.

“A Minas Arena e o Cruzeiro firmaram, em 2013, um contrato de fidelidade para que o clube mandasse suas partidas oficiais no Mineirão até o final de 2037. Devido ao inadimplemento do clube desde o segundo semestre de 2013, e após inúmeras notificações e tentativas de soluções amigáveis para a questão, a Minas Arena notificou mais uma vez o clube, em abril/2019, para a quitação de todo o seu débito, o que não ocorreu. Portanto, conforme consta do próprio contrato, o mesmo foi rescindido”, disse a concessionária.

Em informações repassadas ao site Superesportes, a Minas Arena disse que desde o dia 3 de maio está negociando com o clube por jogo. “Importante ressaltar que não é intenção da Minas Arena impedir que o clube realize partidas no estádio, desde que aconteçam acordos específicos para os jogos”, frisou a gestora, em nota.

“Em função do contrato de fidelidade, havia vantagens que nenhuma outra agremiação possui no Mineirão, como recebimento de 1/3 da renda com estacionamento e bares, uso gratuito de 100 vagas no estacionamento, inserções de ações institucionais nos telões, áreas para mascote e parceiros, comodato de loja no complexo, proibição que a Minas Arena comercialize os ingressos da concessionária por preços inferiores ao correspondente ao valor do ingresso mais caro do anel superior, além de pagar somente 70% das despesas operacionais das partidas. A Minas Arena arca com os 30% restantes. Porém, nas negociações jogo a jogo, a Minas Arena tem mantido esses percentuais, desde que o pagamento do clube seja feito antecipadamente”, frisou a Minas Arena.

O clube

O Cruzeiro informou que o contrato está sendo cumprido e informou que trata a dívida com a concessionária na Justiça. "O Cruzeiro entende que o contrato de fidelidade com a Minas Arena segue em vigência e está discutindo de boa fé os eventuais valores pendentes desde a administração anterior na esfera judicial".

A tendência é que o rompimento da Minas Arena com o clube também seja tratado na Justiça. O vínculo está em vigor desde 2013, quando o Cruzeiro fechou acordo com a concessionária para mandar os seus jogos oficiais no Mineirão durante 25 anos.

O clube discorda do valor da dívida total de R$ 26 milhões. Segundo o Cruzeiro, o débito é de aproximadamente R$ 18 milhões. A diretoria celeste, desde junho de 2016, tem depositado 25% da renda líquida das partidas em uma conta judicial. A quantia acumulada está na casa de R$ 10 milhões.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO