PM e Receita Estadual fiscalizam lojas de celular

Objetivo é coibir a receptação de aparelhos furtados e também a situação tributária das empresas

Wellington Fred


Os policiais militares fecharam um quarteirão da rua Diamantina para fiscalizar as lojas suspeitas

Uma parte da rua Diamantina, no Centro de Ipatinga, foi fechada pela Polícia Militar na manhã desta segunda-feira (10). O objetivo dos policiais, que atuaram com fiscais da Receita Estadual, era uma vistoria junto às empresas voltadas para venda e compra de telefones celulares. A receptação de aparelhos roubados e furtados era um dos objetivos da fiscalização realizada mediante mandados de busca e apreensão.

O capitão Lindhon Johnson, comandante da 82ª Companhia PM, informou ao Diário do Aço que sete estabelecimentos foram alvo da operação. Os policiais levantaram uma lista de empresas onde haveria suspeição de comprar celular sem comprovação de origem. Pelo menos 800 aparelhos estão sendo verificados por meio do IMEI, que é o número de identificação dos celulares.

O oficial apontou que os aparelhos nas lojas serão fiscalizados se possuem queixa de furto ou de roubo, mediante mandados de busca e apreensão. “Se for constatado esta queixa, ele (comerciante) pode responder por receptação e a apreensão do material. Esta operação é a primeira de uma série a ser realizada na cidade”, revelou o capitão.

Ele alegou que é uma preocupação dos comandos da 12ª Região da Polícia Militar e do 14º Batalhão no sentido de coibir os crimes de roubo e receptação dos celulares. “O lojista que recebe estes aparelhos sem o cuidado, ele acaba colaborando para esta pratica ilícita”, afirmou Johson ao Diário do Aço.

Fiscalização tributária
O auditor fiscal da Receita Estadual, Alex Souza, disse que os fiscais verificam a parte tributária destas empresas vistoriadas. “Compete à secretaria de Estado da Fazenda verificar a regularidade de funcionamento dos estabelecimentos e a regularidade no estoque das mercadorias. A gente verifica a procedência, se foram adquiridos com notas, se os tributos foram recolhidos”, explicou o fiscal.

Até o início da tarde, os fiscais identificaram que outras empresas, além das sete iniciais, serão fiscalizadas outras na cidade. Em uma delas, uma das irregularidades é o funcionamento de duas empresas no mesmo local, o que recolheria menos tributos. Caso se for constatada ainda a presença de celulares importados indevidamente (descaminho), o caso será informado à Receita Federal.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Ipatinguense 10 de Junho, 2019 | 15:58
O famoso "TOP DEMAIS". Parabéns para a Polícia Militar e Receita Estadual. Tem muito ainda para fiscalizar. É o Vale do Aço sendo passado a limpo.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO