Filho é preso por esfaquear o pai, no bairro Pedra Branca

Testemunhas relatam histórico de agressões do pai com a mulher e o filho

Álbum pessoal


Paulo Roberto de Moura tinha 52 anos
Atualizada às 12:24
Um filho foi preso por matar a facadas o próprio pai, em Ipatinga. Em meio a relatos de testemunhas, há informação de histórico de agressão do homem contra a mulher e o filho, uma situação que terminou de forma trágica.

O crime foi registrado por volta de 19h30 de sexta-feira (7), na avenida José Antônio, bairro Pedra Branca, no distrito de Barra Alegre, em Ipatinga, onde foi assassinado Paulo Roberto de Moura, de 52 anos.

O que se sabe sobre o crime é a partir de relatos de uma testemunha, que escutou uma gritaria vinda da residência de Paulo Roberto e, na companhia de outro vizinho, foi ver o que ocorria.

Na residência, a testemunha encontrou Paulo caído no chão com sangramento no tórax e boca. Ao lado estava o filho da vítima, Misael Rodrigues de Moura, de 27 anos, que segurava uma faca. A mãe, M.R.M., de 47 anos, tentava cessar a briga.

Testemunhas disseram que Misael saiu do local e fugiu sentido ao distrito de Barra Alegre. Os vizinhos carregaram Paulo Roberto em um veículo e o levaram para o hospital.

A mulher informou para a Polícia Militar que, nessa sexta-feira, houve mais uma discussão do pai com o filho. O pai segurava um facão e o filho uma faca. A discussão progrediu para uma luta corporal. Em determinado momento, o facão que Paulo Roberto segurava caiu. Foi aí que Misael desferiu várias facadas no pai, que caiu já desfalecido.

A perícia da Polícia Civil esteve no local do crime e recolheu um facão com cabo preto, que se encontrava caído no quintal da residência, e uma faca tipo peixeira com cabo vermelho, caída em um barranco próximo a um córrego nos fundos da residência.

A Polícia Militar foi acionada e, nas buscas realizadas, localizou e prendeu Misael Rodrigues, que foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia Civil. Ao ser encontrado nas proximidades de Barra Alegre, em uma estrada rural, Misael tentou fugir dos policiais, correndo para um matagal, mas foi cercado e preso.

Conforme relatos de testemunhas, há um histórico de agressões entre Paulo Roberto e a mulher dele, e também com o próprio filho do casal. Em datas anteriores, já havia sido registrado Boletim de Ocorrência policial a respeito dessas agressões.

Mandado de prisão
A reportagem do Diário do Aço apurou que Misael estava com mandado de prisão expedido pela Justiça por crime de trânsito. Recentemente, ele foi autuado por uma infração grave e suspeita-se que a prisão saiu por Misael não ter comparecido às audiências. Conhecidos informaram que o jovem é pizzaiolo, mas atualmente atuava como músico sertanejo e cantava em bares na noite, em Ipatinga.

Misael conversou com o Diário do Aço e alegou que não lembra direito como ocorreram as facadas, mas lembra que o pai tentou feri-lo e apenas se defendeu. “Há dias que meu pai e minha mãe vêm se desentendendo. Fui defendê-la e acabou acontecendo isso”, comentou o jovem, alegando que já estava se preparando para sair para o trabalho como cantor.

Comentários

Fabiano Moura 11 de Junho, 2019 | 23:42
Então para os que falam sem saber,esse cidadão que morreu era meu tio,nunca agrediu minha tia,pois a mesma foi indagada por mtas pessoas no velório sobre tal questão,
Já o filho,era usuário de drogas e no dia dos fatos o mesmo veio a usar entorpecentes dentro de casa e qdo o mesmo foi questionado o pq estava fazendo aquilo ele saiu e qdo retornou os dois chegaram as vias de fato
Meu tio sempre foi uma pessoa que fez de tudo pela família,antes de mtos falarem o que acham procurem saber dos fatos
Advogado 10 de Junho, 2019 | 09:51
Meu Caro sr. "Perito". Pelo visto o nome que o sr. usa pra comentar fatos aqui no Diário do Aço é irônico rsrsrs. Não fale oque não saiba. Não tenho contato algum com a vítima/réu, mas só para que o sr. saiba, a legítima defesa está escrita no nosso Código Processual penal no art. 25 - " Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem ''.
Perito 09 de Junho, 2019 | 09:03
O cara de 27 anos morando dentro de casa com pai e mãe, já era pra ter procurado um lugar pra mora e deixado o casal segui a vida deles aposto que eles se entenderiam, agora o cara acha que o pai e obrigado a banca o cara até o final da vida e foda . Mais isso não me espanta pq nos últimos dias seria pai contra filhos ,irmãos contra irmão........
Tomara que pegue uns 100 anos de cadeia pra aprender a dar valor quem sempre cuidou dele .
Matheus Lacerda 08 de Junho, 2019 | 08:15
Legítima defesa, o homem aparentemente era um agressor de mulher, pagou pelo seus crimes.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO