Chega de violência contra o idoso

Mauro Felippe *

A população de pessoas acima dos 60 anos aumentou muito nas últimas décadas devido a vários fatores, como melhora da qualidade de vida, prática de exercícios, alimentação. Mas infelizmente, há muitos idosos abandonados no Brasil e em situação crítica de sobrevivência. E nesse momento da vida é mais que necessário ter bons hábitos alimentares, boa higiene e medicamentos nos horários corretos de acordo com o que o médico prescreveu. E os responsáveis pelos familiares de idosos precisam saber que além de tudo isso, o que eles mais precisam é carinho e amor para que eles não se sintam sozinhos e abandonados.

A violência contra o idoso - Segundo pesquisas divulgadas, as denúncias no Disque 100 mostram que a maior parte das agressões contra as pessoas idosas, que vão desde o abuso financeiro, negligência e até maus tratos físicos e psicológicos, é cometida por seus próprios familiares ou cuidadores (as) contratados (as) pela família.

Por conta de tantos casos decorrentes de agressão contra o indivíduo mais velho, e com o intuito de disseminar, mundialmente, a ideia de proteger os idosos contra as agressões, seja física ou psicológica, escolheram a data de 15 de junho para ser o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. O dia foi instituído em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa e, desde então, todos os anos são realizadas campanhas sobre o tema por todo o mundo, para uma conscientização coletiva.

Proteção e cuidado - Para garantir o envelhecimento da população de forma tranquila, com dignidade, sem medo, opressão ou tristeza, é preciso trabalhar intensamente na prevenção da violência para poder assegurar uma vida saudável. Por isso, é importante que fiquemos sempre atentos ao comportamento da pessoa de mais idade, pois, se eles apresentarem qualquer inquietude, temor ou marcas de violência física, devemos procurar ajuda-la o mais rápido possível.

Além disso é importante que, no Brasil, todos conheçam a Lei nº 10.741/2003, o Estatuto do Idoso, regulado e assegurado para pessoas maiores de 60 anos. Seu Artigo 3º afirma que: É obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

Com o passar do tempo, as leis foram se aprimorando ainda mais para que o zelo pelo idoso seja cumprido e respeitado. Por isso, se um de nós obter conhecimento de casos de abuso financeiro ou qualquer outro tipo de violência contra o idoso, não podemos hesitar em denunciar, pois os culpados de casos como esses não podem sair impunes. Logo, para que ondas de violências contra idosos parem, disquemos 100!

* Advogado. Autor das coletâneas poéticas Nove, Humanos, Espectros e Ócio.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO