Governador destaca situação ruim da Saúde, mas afirma compromisso de manter em dia os repasses aos municípios

Apesar do convite de coletiva de imprensa, o governador encerrou seu pronunciamento sem abrir espaço para perguntas dos repórteres presentes ao local

Wôlmer Ezequiel


Zema esteve reunido com dirigentes do HMC, onde fez pronunciamento

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), esteve em Ipatinga nesta quinta-feira (23). Em visita ao Hospital Márcio Cunha, ele falou sobre o quadro financeiro caótico vivido pelo estado e dos esforços direcionados à normalização dos repasses aos municípios. Apesar do convite de coletiva de imprensa, o governador encerrou seu pronunciamento sem abrir espaço para perguntas dos repórteres presentes ao local.

Zema elogiou a estrutura do HMC e disse que é esse modelo que quer expandir dentro do estado, em um momento difícil para a Saúde. “Estamos fazendo chamamento público para tentar encontrar uma solução para nove cidades, entre elas Governador Valadares, e um dos modelos que enxergamos como mais viável é o da Fundação São Francisco Xavier, onde pelo menos 60% dos leitos são destinados ao Sistema Único de Saúde”, informou o governador.

“A entidade tem possibilidades com os outros 40% de leitos. Se conseguirmos algo que se assemelhe com o que é feito aqui, tenho certeza de que Minas Gerais terá outro patamar de atendimento à Saúde. Isso está em andamento e estamos tentando normalizar as verbas que são repassadas, principalmente para as unidades de emergência e urgência. Também estamos buscando normalizar o fornecimento de medicamentos, que ficou seriamente prejudicado na gestão anterior, que não pagou fornecedores. Hoje o Estado tem dificuldade em adquirir, mas isso está sendo regularizado gradativamente”, assegura.

Ipsemg

Sobre o retorno dos atendimentos aos beneficiários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) no Hospital Márcio Cunha, Zema informou que se encontra na mesma situação crítica que já estava, mas dentro do possível, também há uma tentativa de pagamento de atrasados. Ele disse não ter números, mas reiterou ter recebido um estado arruinado e que sua primeira providência foi acertar o repasse para as prefeituras. Presente ao avento, o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, disse que o município deixou de receber R$ 120 milhões e R$ 90 milhões só na Saúde.

“Esse tipo de repasse está normalizado desde o dia 1º de fevereiro. Hoje todos os prefeitos do Estado sabem que podem contar com o recurso, que é deles, e não vai ter ninguém tirando. O que foi feito em Minas em nenhum outro Estado aconteceu, do governo se apropriar do recurso de prefeituras. O que estou fazendo é assumir a responsabilidade. Isso representa um grande avanço e eles sabem que o recurso vai chegar”, afirmou Romeu Zema.

governador concluiu sua fala com um convite à fundação, para que participe do processo que o governo iniciará, para que instituições assumam os hospitais regionais. “Em Valadares as obras estão 90% concluídas, é uma unidade que está mais avançada, mas outras nem tanto. Com isso vamos melhorar significativamente o atendimento ao mineiro.

Temos uma herança péssima, mas não vou ficar jogando a culpa no governo anterior, preciso resolver os problemas, temos a missão e não vamos ficar escondendo do problema. Precisamos fazer o necessário e encarar a realidade”, finalizou.

Romeu Zema também esteve reunido com prefeitos da região, na Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço e com empresários, na Aciapi e CDL de Ipatinga.


(Bruna Lage - Repórter)

Já publicado:
Aprovados em seleção para agente prisional aguardam convocação e fazem protesto hoje em visita do governador Romeu Zema a Ipatinga

Romeu Zema afirma compromisso de manter em dia os repasses aos municípios
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Junio 26 de Maio, 2019 | 13:11
O governador visitou o HMC justamente pra conhecer o local para servir de modelo para os hospitais publicos... Governador sabe que as upas estão superlotadas e pra isso não precisa nem sair de BH pra descobrir, as cidades vizinhas lotam a unidade e sobrecarrega os atendimentos de quem mora aqui... Só ir lá e ver ... Outro dia tinha ambulância até de espera feliz na divisa com o Espirito Santo com doente no HMI no cidade nobre
Amendoim 24 de Maio, 2019 | 13:42
PT e PSDB acabaram com MG e tem gente culpando o atual governador, que nem 5 meses de mandato possui. Infelizmente, vai levar muito tempo para corrigir politicas esquerdistas dos governos anteriores. Desenvolver uma nação não é de um dia para o outro. Alias UPA e hospital municipal é competência do legislativo/executivo municipal. Meu pai foi atendido pelo SUS no Hospital Marcio Cunha e saiu de la satisfeito, tratamento nota 10. Ao contrario do atendimento em um pronto socorro munincipal, que nem tocar no paciente, o medico tocou; fora o atendimento horrivel, parecia que eles estavam sendo forçados a trabalhar.
Alex 24 de Maio, 2019 | 09:53
Este governo de MG, de Novo não tem nada, e igual ao governos passado, Ex: os impostos em nosso estado são os maiores do país, e continua sem dinheiro, minha filha estuda una escola pública, os professores estão tendo que fazer mágica para poder dar aulas, porque praticamente falta tudo na escola.
Denilson 24 de Maio, 2019 | 06:58
Sr prefeito vc levo o homem no lugar errado tinha q levar na UPA no HMI! No HMC nao precisava la ta tudo em ordem como falou o governador .'hospital modelo' sendo assim nao a o que preocupar com a saude em Ipatinga.
Adriano 24 de Maio, 2019 | 05:56
O Sr governador devia visitar é a UPA e o HOSPITAL MUNICIPAL, não está instituição que só visa o lucro , vai passando mal na porta do Márcio Cunha pra ver se é atendido ... eles mandão vc de volta pra upa pra ser internado e esperar transferencia que nunca sai.... Usam a fachada de Fundação filantrópica para pagar menos impostos e abocanhar os recursos do SUS pra fazer bonito pra quem tem dinheiro pra pagar plano de saúde! ABRE O OLHO ZEMA! POIS ESTAMOS DE OLHO EM VOCÊ!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO