Vale deve resgatar animais em áreas de risco na Mina de Gongo Soco

Compromisso foi firmado junto ao MP

Diante dos riscos de rompimento do talude norte da Cava de Gongo Soco, na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) obteve no dia 17 de maio, o compromisso da Vale de recolher, a pedido de tutores, os animais domésticos e silvestres ainda remanescentes nas zonas de autossalvamento (ZAS) e nas zonas de segurança secundária (ZSS) da barragem Sul Superior. Para o recolhimento, o interessado deve acionar a empresa (0800 031 0831).

Desde 14 de fevereiro, quando a Justiça deferiu pedido de tutela provisória de urgência proposto pelo MPMG, a mineradora está obrigada a executar plano de ação para proteção à fauna em Barão de Cocais. De acordo a decisão, a empresa ficou obrigada a, entre outras medidas, realizar ações de localização, resgate e cuidado dos animais deixados nas áreas de risco, depois da evacuação das pessoas residentes nas comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras, promovida no dia 8 de fevereiro.

Foi determinado ainda que a empresa forneça provisão de alimento, água e cuidados veterinários aos animais que aguardam resgate.

Riscos iminentes
Conforme informado pela empresa Vale S/A ao MPMG e outros órgão de Estado, foi verificada uma deformação no talude norte da Cava de Gongo Soco, na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, passível de provocar a sua ruptura, gerando vibração capaz de ocasionar a liquefação da Barragem Sul Superior, levando ao rompimento da estrutura e, por conseguinte, danos sociais e humanos imensuráveis para a região.

Documento obtido pelo MPMG, produzido pela própria Vale, estima que, permanecendo a velocidade de aceleração de movimentação do talude norte da Cava da Mina de Gongo Soco, sua ruptura poderá ocorrer no período de 19 a 25 de maio.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO