PC de Fabriciano prende dupla por latrocínio de idosa de 68 anos

Vítima foi estrangulada e depois teve o corpo queimado no bairro Caladinho de Cima, fato ocorrido em fevereiro passado

Divulgação Polícia Civil


O material que foi recolhido pelos policiais civis durante as investigações

A Polícia Civil de Coronel Fabriciano concluiu as investigações acerca da morte da aposentada Irene Pereira de Oliveira Rolim, ocorrida no último dia 4 de fevereiro no bairro Caladinho de Cima. A vitima de 68 anos, além de ter sido agredida, teve o seu corpo carbonizado enquanto estava dentro da própria casa na rua Goitacazes.

Durante operação realizada nesta semana, os policiais civis prenderam dois jovens investigados pela violenta morte da aposentada Irene. M.J.D.A. de 23, e A.O.S., de 22 anos, foram presos durante as investigações que esclareceram o latrocínio, roubo seguido de morte, da vítima que foi covardemente assassinada.

A investigação apontou que os jovens planejaram assaltar a residência da vitima e, como forma de assegurar a execução do crime, eles assassinaram de forma cruel a vitima. Após agredir e estrangular a idosa, eles atearam fogo em seu corpo. Um vizinho viu a fumaça e descobriu o crime.

Os dois jovens, ao serem localizados pelos policiais civis comandados pelo delegado Washington Moreira, confirmaram a situação apurada pelos investigadores durante o depoimento dos dois na delegacia. Eles foram indiciados pela prática de latrocínio, cuja a pena é de 20 a 30 anos de reclusão caso sejam condenados pela Justiça.

Objetos apreendidos

Ainda durante a operação, os policiais civis encontraram diversos aparelhos telefônicos, que inclusive apresentam a suspeita de serem objetos de furtos realizados contra outras vítimas, bem como as roupas utilizadas no crime contra a Irene, além de um pedaço de fio elétrico que pode ter sido usado para matar a vítima.

Todo o material foi recolhido e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Coronel Fabriciano. O delegado Washington informou ao Diário do Aço que os dois investigados presos foram encaminhados as unidades prisionais distintas, um para o presídio de Fabriciano e outro para a Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Bolson 18 de Maio, 2019 | 16:49
COVARDES PASSOU DA HORA DE UMA PERPÉTUA OU PENA DE MORTE A ESSE TIPO DE CRIME.
ERA PRA TER UMA LEI ESPECÍFICA DE CRIME DE COVARDIA.
VERMES DO INFERNO SEMENTES DO MAL.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO