Santana do Paraíso encaminha escrituras de lotes do São Joaquim ao cartório

A primeira etapa do “Casa Legal” prevê a legalização de 392 imóveis do São Joaquim e de ruas do bairro Industrial que receberam obras de melhorias por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-1)

Divulgação


Documentação será utilizada para emissão dos títulos de propriedade dos imóveis da localidade

A administração de Santana do Paraíso concluiu a primeira etapa do programa “Casa Legal”, que visa à regularização fundiária de imóveis do bairro São Joaquim (Expansão Industrial). Após a elaboração de uma nova planta de parcelamento da área, há quase 10 anos, foram construídas 82 casas populares. Agora, o município encaminhou ao Cartório de Registro de Imóveis de Ipatinga a documentação para emissão dos títulos de propriedade dos imóveis.

Conforme a gestão municipal, sessenta escrituras serão feitas e registradas nessa etapa do “Casa Legal”, sem custo para os proprietários dos imóveis do São Joaquim. As restantes serão encaminhadas em breve, após a entrega da documentação – ainda pendente – do restante dos moradores. “É um sonho que estamos realizando, dar a essas famílias os títulos definitivos de propriedade, o que representa uma importante garantia para todos, além de valorizar os imóveis e permitir que os moradores possam investir em melhorias em suas casas”, comemorou a prefeita de Santana do Paraíso, Luzia Teixeira de Melo.

A primeira etapa do “Casa Legal” prevê a legalização de 392 imóveis do São Joaquim e de ruas do bairro Industrial que receberam obras de melhorias por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-1). Segundo a administração de Santana do Paraíso, os trabalhos de regularização dos lotes do Industrial já foram iniciados, com a realização de levantamentos e cadastramento dos moradores, e a expectativa é que em poucos meses as escrituras também sejam emitidas e registradas em cartório.

Programa
O “Casa Legal” está sendo executado com base na Lei 13.465/2017, que criou o Programa de Regularização Fundiária Urbana de Interesse Social (REURB-s), em parceria com o Ministério das Cidades, por meio da Caixa Econômica Federal. O trabalho está sendo feito pela NMC Projetos e Consultoria, contratada pela administração de Santana do Paraíso por meio de licitação. Os moradores beneficiados não terão nenhum custo com a escritura e o registro dos seus imóveis.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO