Síndrome do Intestino Irritável - como a nutrição adequada pode prevenir ou tratar a doença

Nayara Zímer *

As paredes intestinais são revestidas com músculos que se contraem, e relaxam, conforme o alimento ingerido vai passando do estômago em direção ao intestino até ser eliminado por meio das fezes. Na Síndrome do Intestino Irritável (SII), as contrações podem ser mais fortes e podem durar mais tempo do que o normal, fazendo com que surjam alguns sintomas característicos, como dor abdominal, gases, flatulência e diarreia. O oposto também pode ocorrer, contrações intestinais mais fracas que o normal, o que retarda a passagem de alimentos e leva a fezes mais endurecidas.

Os sintomas costumam aparecer após uma pessoa comer determinados alimentos, como chocolate, especiarias como cravo da índia, coentro, canela, açafrão, gorduras, frutas, feijão, repolho, couve-flor, brócolis, leite, bebidas gaseificadas, álcool, entre outros. A maioria das pessoas com síndrome do intestino irritável nota que, durante momentos de estresse, os sintomas da doença costumam se agravar. Conclui-se, assim, que o estresse é um fator agravante do problema já instalado.

Mulheres são duas vezes mais propensas a apresentar a Síndrome do Intestino Irritável. Por essa razão estudos mostram que as mudanças hormonais podem desempenhar um importante papel. Além disso, muitas mulheres acreditam que os sinais e sintomas da doença são piores durante ou em períodos próximos à menstruação.
Pessoas até 45 anos de idade, do sexo feminino, que têm histórico familiar da doença, ansiedade e depressão apresentam maiores chances de desenvolver a síndrome.

A SII é uma doença crônica na maioria dos casos, mas há momentos em que os sintomas manifestados são piores e momentos em que eles são melhores. Podendo, inclusive, ter fases completamente assintomáticas.

O estilo de vida saudável do paciente faz parte da prevenção e tratamento. A prática de exercícios físicos regulares e a melhoria de hábitos alimentares e do sono são indispensáveis. Quando há uma alimentação consciente e variada o corpo atinge seu equilíbrio em vitaminas, minerais e fibras. Isso vai contribuir principalmente para a saúde intestinal, dando subsídios nutricionais para as células (enterócitos), evitando não só a SII, mas ainda o surgimento de alergias, melhora do sistema imune, qualidade na produção de ácidos graxos entre inúmeros benefícios. Afinal nosso intestino é nosso segundo cérebro e coordena/ estrutura funções de todo nosso corpo.

* Nutricionista (CRN9:19002). Graduada em nutrição pela faculdade Pitágoras de Ipatinga. Pós-graduanda em Nutrição Oncológica - Hospital Israelita Albert Einstein. Pós-graduanda em Nutrição Materno infantil

Comentários

Suely Alves 15 de Maio, 2019 | 11:36
Achei muito interessante a matéria. O principal é o estilo de vida. Hábitos saudáveis. Parabéns Nayara Zímer!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO