Os significados da Páscoa

Mauro Felippe *

"A data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa também estão neste contexto da fecundidade e da vida"

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do hebraico pesah, que significa passagem.

Já na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. A palavra tem sua origem ligada à religiosidade e significa "alimento", ou seja, o fim do jejum da Quaresma.

Antigamente, nesta data, os antigos povos pagãos (Celtas, Fenícios, Egípcios, etc.) festejavam a chegada da primavera e o fim do inverno. Naquele contexto, essa celebração simbolizava a sobrevivência da espécie humana.

Essa Festa era celebrada, principalmente, na região do Mediterrâneo, durante o Mês de Março. Geralmente, a comemoração era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos. Páscoa na liturgia Cristã.

A comemoração que relembra a crucificação e celebra a ressurreição de Jesus Cristo, celebração da Páscoa, ocorre durante a Semana Santa, período do Cristianismo que tem início no Domingo de Ramos, dia que marca a entrada de Cristo em Jerusalém. Ela é considerada uma das mais importantes datas comemorativas que simboliza uma nova vida, nova era, esperança. Já a Quaresma representa os 40 dias que antecedem a Páscoa, e corresponde a uma forma de penitência realizada pelos fiéis cristãos. É comum as pessoas fazerem promessas durante esse período e absterem-se de carnes vermelhas.

Mas, por que algumas pessoas não comem carne vermelha na Sexta-Feira Santa? Conhecido também como Sexta da Paixão, é um dia reservado para a prática da abstinência, onde os católicos reservam para o reconhecimento do sacrifício de Jesus Cristo. Segundo as escrituras da Bíblia, Jesus viveu e morreu para salvar todas as pessoas de seus pecados.

Por isso, a Igreja Católica recomenda aos fiéis que reconheçam o sacrifício que foi a vida daquele que dá nome ao cristianismo. A abstinência de carne vermelha, presente no cardápio da maioria das pessoas, e o jejum, são algumas das recomendações. Mas, ao contrário do que muitos pensam, a Igreja recomenda que todas as sextas-feiras do ano sejam reservadas à abstinência de carne e não apenas àquela considerada Santa. Já a tradição de comer peixes na Sexta-Feira Santa é, portanto, apenas uma cultura cultivada pelas pessoas há muitos anos, com base no Código de Direito Canônico, o Livro que rege as regras da Igreja Católica.

É válido frisar também, que, a data de comemoração varia dos dias 22 de Março (data do Equinócio) a 25 de Abril. A semana que antecede o Domingo de Páscoa é denominada de “Semana Santa”. Essa variação de datas ocorre porque a Páscoa não cai no mesmo dia todo ano, pois é comemorada no primeiro domingo de lua cheia após a entrada da primavera no Hemisfério Norte (no Hemisfério Sul é início de outono).

O símbolo do Coelho e dos ovos - O que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado Cristão quanto no de outros segmentos, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa também estão neste contexto da fecundidade e da vida.

No ponto de vista pagão, derivado do inglês, Easter, que significa Páscoa, está intimamente ligado aos cultos da deusa da fertilidade da mitologia nórdica e germânica. Acredita-se que o coelho e os ovos coloridos surgiram daí, uma vez que são símbolos de renovação da deusa e nascimento em diversas culturas. Então, desde a antiguidade, ele, o coelho, está associado à troca de ovos realizada por muitos povos, como símbolo de sorte.

* Advogado, articulista. Autor das coletâneas poéticas Nove, Humanos, Espectros e Ócio

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO