América enfrenta Vila Nova no Ipatingão pelo Brasileirão Feminino

A equipe de Belo Horizonte desembarcou em Ipatinga na última quinta-feira para iniciar a preparação para a partida, onde irá buscar a primeira vitória no certame

Wôlmer Ezequiel


Equipe do Coelho busca a primeira vitória no campeonato neste domingo, às 15h

O estádio Ipatingão recebe neste domingo, às 15h, o jogo entre América e Vila Nova (ES), válido pela segunda rodada do Grupo 6 do Campeonato Brasileiro Feminino – Série A2. A equipe de Belo Horizonte desembarcou em Ipatinga na última quinta-feira para iniciar a preparação para a partida, onde irá buscar a primeira vitória no certame.

A treinadora do América, Kethleen Azevedo, conhece bem a região do Vale do Aço, já que trabalhou por anos no comando da equipe feminina do Ipatinga Futebol Clube. Em sua ida para o Coelho, no início desse ano, a profissional levou consigo algumas atletas do Tigre. "Nossa comissão técnica é toda do Ipatinga, além de algumas jogadoras. Estamos com a Alice, de 16 anos, talento que está sendo lapidado; Jaqueline que é volante; Ronaldinha que é nossa camisa 10 e capitã do time; e a centroavante Sâmela. Formamos uma equipe muito boa, e as meninas estão motivadas para jogar de novo no Ipatingão", contou Kethleen.

O América estreou no Brasileirão Feminino no dia 27 de março, com derrota para o São Paulo. "No primeiro jogo sabíamos da dificuldade, por se tratar de time de camisa forte como o São Paulo. É um time que investiu acima da média, como contratar a Cristiane, jogadora de Seleção Brasileira", lembrou Kethleen. A partida realizada em Cotia terminou 1 a 0 para os paulistas, com gol feito depois de falha da goleira americana. "Conseguimos igualar o jogo em vários momentos, mas fomos derrotadas por uma falha individual. Porém foi uma pequena diferença, para se ter ideia, o São Paulo enfrentou a Chapecoense depois e venceu por 6 a 0. Então a gente vê que tem condição de brigar pela classificação".

O adversário deste domingo é o Vila Nova, vice-líder do grupo 6 da fase classificatória do certame. "O Vila venceu o Botafogo fora de casa. É uma equipe que eu já conheço, enfrentei pelo Ipatinga. É um time entrosado que joga há muito tempo junto. Mas o América também tem história no futebol feminino e vai com tudo para conseguir essa vitória", ressaltou a treinadora do Coelho. "Não é porque vamos jogar no Ipatingão que não consideramos nossa casa. Trouxemos o jogo para cá porque imaginamos que vai nos ajudar bastante".

Depois da partida contra o Vila do Espírito Santo, o América pega o Botafogo no próximo sábado, no Rio de Janeiro. "Esperamos bastante dificuldade, pois é um clube que representa uma torcida enorme. Mas primeiro queremos vencer o Vila, para poder voltar para a briga na nossa chave, e depois buscar três pontos fora de casa", ponderou a treinadora.

Com uma equipe totalmente reformulada, Kethleen Azevedo acredita que o América pode pontuar neste domingo e brigar pela classificação. "Peguei o time com seis jogadoras, já que cerca de 15 foram para o Cruzeiro. Mas temos uma equipe bastante treinada, trouxemos jogadoras do Grêmio, Internacional e Chapecoense. O time tem condição de brigar sim. Sabemos da dificuldade do Campeonato Brasileiro, mas o América é uma equipe muito competitiva", garantiu.

Volta a Ipatinga

Embora esteja longe de Belo Horizonte, a equipe americana está à vontade em jogar no Ipatingão, estádio bem conhecido por parte das atletas. "É gratificante voltar, já joguei aqui em 2008 e ano passado. Agora piso no Ipatingão de novo vestindo a camisa do América, que para mim é uma honra", contou a zagueira Fernanda.

Assim como a treinadora, a defensora também está confiante quanto ao futuro do Coelho na competição. "Estamos com equipe forte, trabalhando todos os dias pesado, com uma preparação física bem puxada para chegar ao jogo bem. O entrosamento é conquistado a cada dia, porque vieram muitas jogadoras de fora, além da base do Ipatinga", detalhou Fernanda, dizendo que o período de folga entre o primeiro jogo e esta partida foi importante para a equipe. "Foram mais de 15 dias de pausa. Isso nos deu chance de ficarmos ainda mais entrosadas".

Para Ronaldinha, que também já jogou no Ipatinga, voltar para a cidade pode ser uma vantagem. "A expectativa é muito grande de voltar para cidade onde os torcedores já nos abraçaram. Convido a todos que compareçam ao Ipatingão, que abracem o América da mesma forma que sempre abraçaram a equipe do Ipatinga", chamou a capitã do time.

O América vai encarar o Vila Nova com a provável escalação: Carol; Novinha, Fernanda, Nayara, Peré; Brenda, Bia, Ronaldinha, Ágata; Keké e Dilene. Kethleen Azevedo – treinadora.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO