Concessão da BR-381 pode sair no primeiro semestre de 2020

Empresa que ganhar a licitação irá instalar praças de pedágio entre Governador Valadares e Belo Horizonte

Divulgação Nova 381


Novas pontes que interligarão túneis, ao lado da Ponte de Sá Carvalho, em Antônio Dias, estão em fase de conclusão, vencedora de licitação pode ter que terminar obras

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, confirmou que a BR-381 Norte será leiloada no primeiro semestre de 2020. No mesmo período, as rodovias BR-040 e o trecho da BR-116 dentro de Minas Gerais também serão leiloadas. A afirmação foi feita para a imprensa após o leilão de arrendamentos portuários, realizado na sexta-feira (5). Em fevereiro, o Ministério da Infraestrutura já havia sinalizado que a concessão seria efetivada no próximo ano.

No mês de fevereiro, a Secretaria de Fomento, Planejamento e Parceria, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, estimou que o investimento na rodovia seria de R$ 9 bilhões por 30 anos. O ministro Tarcísio Freitas também afirmou que os estudos estão em fase final e que a equipe da pasta dá sequência ao planejamento realizado.

A empresa que vencer a licitação poderá instalar praças de pedágio entre Governador Valadares e Belo Horizonte. Nesse trecho, as obras de duplicação da BR-381 são executadas em atraso. No trecho entre Jaguaraçu e Governador Valadares nem sequer foram iniciadas.

Em janeiro deste ano, o Tribunal de Contas da União (TC) reduziu o repasse para as empresas vencedoras dos certames dos lotes 3.1, que vai de Jaguaraçu a Nova Era, e 7, que abrange Caeté a Itabira, por conta da qualidade ruim do asfalto aplicado. Com isso, as obras ficaram ainda mais lentas.

O leilão dos portos, realizado na sexta-feira (5), fechou a primeira fase das concessões. O plano é que até o primeiro semestre do próximo ano tenha a transferência de outros ativos para a iniciativa privada. Além das rodovias, aeroportos e ferrovias devem ser leiloados pelo Governo Federal.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ueliton 11 de Abril, 2019 | 22:01
Esse pais é muito rico e acredito que ainda tem pessoas boas nesse mundo , mas infeliamente esses lixo k estão no poder nos prejudica cada vez mais com suas gananças por dinheiro e o que vai acontecer é cobrar cobrar e estradas boas mesm só fica nas promeças e converças ....
Elson 11 de Abril, 2019 | 21:50
Engraçado né essa rodovia da morte nunca fica pronta
Natal 11 de Abril, 2019 | 21:48
Está ficando difícil ter carro neste brasil. Nada favorece o sofrido proprietário de carro. Agora vamos pagar para a tal duplicação da br381 sem ter.(pedágio sem estrada)não está fácil.....
Arthur 11 de Abril, 2019 | 14:01
Depois que ficar prontas as obras (se ficarem) acho justo colocar pedágio para haver manutenção... pq se depender de governos...
Ferreira 11 de Abril, 2019 | 13:36
As obras demoraram pra iniciar, estão a passo de tartaruga, mas a cobrança de pedágio vai vir à jato,aguardem!
Arquimedes Deolindo de Oliveira 11 de Abril, 2019 | 13:11
No meu entender eu e a maioria da população não somos a favor da escalação das praças antes do término da obra por que como o país há investe repassando empréstimo para tais empresas para efetuar a obra como assim estalar praças de pedágio antes do término das obras isto não é legal eu sei que o governo anterior só liberaria as praças assim que concluírem as obras ai estamos de acordo sou um caminhoneiro e por isto não aprovo a cobrança ok senhores
Barrabas 11 de Abril, 2019 | 11:09
BR 381 leiloada o que nao tem nada pronto como pagar pedagio de uma estrada que nao existe .o trecho ipatinga a valadares.nao cabe se querer dois carro .pista ruim e simples.sera que os governantes .acha o povo com cara de otario.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO