A maior torre japonesa do Brasil

Espaço ecumênico é o primeiro no mundo a ter um vão livre até o topo

Divulgação


O Espaço Torre Miroku tem vários atrativos culturais e religiosos
Na cidade de Ribeirão Pires, região metropolitana de São Paulo, a uma hora da avenida Paulista, a Torre de Miroku é uma construção artística cravada em uma magnífica paisagem natural.

O acesso é feito através de barco, num passeio de 20 minutos pela Represa Billings, numa embarcação com um dragão dourado na proa, simbolizando proteção e purificação da água.

A estrutura interna de vigas e colunas é de concreto armado, a sustentação do telhado - cinco andares - usa o padrão tradicional japonês de encaixe de madeiras, com vigas fixadas sem pregos e parafusos. Assim, a Torre de Miroku é a primeira no mundo a ter um vão livre até o topo.

Divulgação

A Torre tem 32 metros e cinco telhados com 13 mil telhas esmaltadas com uma tinta que contém ouro na composição, trazida do Japão. Cada telhado representa uma parte do corpo da divindade. O primeiro (o menor) é a cabeça, o segundo é o pescoço, o terceiro é o peito, o quarto a barriga e o quinto as pernas, em forma de alicerce. A área toda tem 75.000 m2.

Na construção foram usadas 400 toneladas de madeira (angelim pedra, jatobá e eucalipto) ecologicamente sustentável. No interior da torre há uma escultura 3D de oito metros de altura, pesando quatro toneladas, executada em blocos de madeira (imbuia) e folheada a ouro 24K que simboliza Kannon, uma divindade masculino/feminina reverenciada no Oriente.

Divulgação

O escultor e autor da imagem, Cicero D'Ávila, é especialista em escultura figurativa e autor de várias obras hiper-realistas no mundo afora.

No local também há uma capela onde um desenho do Supremo Deus representa o Espírito do lugar, assim como um espaço reservado para a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que simboliza a Kannon do Ocidente, e um espaço dedicado a São João Batista, que é o santo padroeiro do Japão.

No jardim zen sem árvores, a natureza e seus elementos - pedras e a areia - expressam o valor da quietude e da interioridade. Cada detalhe revela um significado, e os riscos na areia representam o fluir da água.

Divulgação

A paisagem natural cerca a torre, com mini cachoeira, lago com carpas e um jardim que mescla a beleza da natureza oriental - um ‘matsu’ e cerejeiras - com a ocidental, retratada nas cores dos ipês e mudas de pau-brasil.

O acesso ao Complexo Torre de Miroku acontece só por meio da embarcação própria, com saída no Tahiti Náutica Club (avenida Palmira, 450, bairro Represa, Ribeirão Pires).

Mais informações no site www.uakatour.com.br. Visitas podem ser agendadas no site www.uakatour.com.br ou por meio dos telefones (11) 97418-8988 (WhatsApp) ou (11) 3199-1461.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO