''Golpe do sequestro'' provoca prejuízo de R$ 1,5 mil a idosos em Ipaba

Vítimas foram enganadas na madrugada de quarta-feira com um telefonema dos supostos sequestradores

Atualização às 16h39
Um casal de 67 e 74 anos morador do bairro São José, em Ipaba, foi vítima de um golpe praticado via telefone. Os idosos foram ludibriados com um falso sequestro da filha e genro deles e acabou por depositar R$ 1,5 mil na conta bancária dos criminosos. As vítimas só descobriram que foram enganadas após o contato com os familiares.

A aposentada M.A.G. atendeu por volta das 4h de quarta-feira (13) um telefonema confidencial. Ela se assustou com os dizeres do interlocutor. O bandido alegava que sequestrou a filha e o genro dela, casal mantido como reféns dentro de um carro. A idosa repassou o telefone para o marido, quando foi informado que, para a liberação dos sequestrados, seria necessário o pagamento de R$ 10 mil.

O idoso disse que não tinha aquela quantia em dinheiro, momento que uma voz feminina se passou pela filha e pedia socorro. Os autores disseram que aceitavam então R$ 1,5 mil e passaram o número da conta na Caixa Econômica Federal, exigindo que as vítimas não desligassem o telefone e não falasse nada para ninguém e nem para a polícia.

O casal aguardou a abertura da casa lotérica de Ipaba, o que ocorreu por volta de 8h30, quando foi efetuado o depósito. Somente por volta das 10h30 os idosos conseguiram contato com a filha e o genro. Os pais descobriram, então, que nada tinha ocorrido com os parentes e que tudo não passava de um golpe.

O casal acionou a Polícia Militar para relatar o ocorrido. Os policiais foram até a casa lotérica onde apuraram que a conta é de uma agência localizada em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro em nome de Juliana A. da Silva. Pelo tempo transcorrido até a descoberta do golpe, os bandidos sacaram o dinheiro da conta. O caso foi repassado para a delegacia de Polícia Civil.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO