Ipatinga aposta na solução pacífica de conflitos

Cejusc oferece oficina de comunicação não violenta para famílias em processo de separação

Nos dias 19 e 20 de março, das 13h às 17h, a Comarca de Ipatinga vai oferecer uma oficina sobre comunicação não violenta (CNV). Essa é uma iniciativa do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

"É necessário oferecer mais recursos para que as partes busquem a solução dos litígios, assim promovemos a paz social", afirma o juiz Otávio Pinheiro, coordenador do Cejusc de Ipatinga. Ele explica que essa é uma das ações do Programa Com Viver, que acompanha famílias em processo de separação.

A oficina será ministrada pela assistente social e mediadora Ana Paula Pettersen Murari e a facilitadora de CNV Juliana Joice. A cada dia, 20 pessoas vão participar dos trabalhos no plenário do fórum da comarca.

O público é formado por pessoas em processos de divórcio e guarda ou têm alguma dificuldade para conviver com os filhos de forma regular. Servidores do Cejusc também vão participar, tendo em vista que a metodologia é utilizada nas sessões de mediação e conciliação.

O TJMG oferece esse recurso, pois a definição da guarda dos filhos é um assunto muito sensível e deve ser cercado de cuidado e atenção, ressalta a assistente social.

A metodologia visa oferecer às partes uma nova forma de comunicação, para que elas possam constituir meios pacíficos para a resolução de conflitos, favorecendo assim o fortalecimento da cultura da paz.

Ana Paula Pettersen ressalta que, "se as partes conseguirem compreender a importância de se comunicar de forma clara, sem julgamento ou rótulos, conseguirão ter seus objetivos alcançados". Assim são evitadas disputas intermináveis e desgastantes para os envolvidos, conclui.

Serviço

Os interessados podem se inscrever no Cejusc da comarca, pelo e-mail cejusc.lig@tjmg.jus.br.

(TJMG)

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO