Movimento de clientes cai após mudanças no trânsito em rua do Centro de Ipatinga

Administração municipal afirma que aumento da frota demandou intervenções para garantir o fluxo de veículos

Wôlmer Ezequiel


Uma das novidades são as placas de ''proibido parar e estacionar'' na rua Poços de Caldas

Além da implantação do sistema de estacionamento rotativo no Centro de Ipatinga, as ruas da área central passam por diversas alterações no trânsito, como locais proibidos de parar e estacionar, além de mudanças de preferências nos fluxos da via.

Uma das novidades são as placas de ''proibido parar e estacionar'' na rua Poços de Caldas. Agora, no lado direto da via, no trecho entre as avenidas 28 de Abril e João Valentim Pascoal, está proibida até mesmo a parada de veículos. Condutores devem ficar atentos para não serem autuados.

Com a nova regra, lojistas reclamam que o movimento caiu consideravelmente no local. A rede de comércios da rua é composta por lojas de departamento, relojoarias, farmácias, loja de som e instrumentos musicais entre outros segmentos.

Wôlmer Ezequiel


Gerson ressalta que os comerciantes da rua não foram consultados

O comerciante Gerson Schneider, proprietário de uma relojoaria, afirma que os lojistas já estão mobilizados para conversar com os representantes do Poder Executivo. ''Estamos com um abaixo-assinado com mais de 40 assinaturas e protocolamos um pedido de reunião com a administração municipal. Pode observar que esta rua tinha um fluxo intenso de pessoas e caiu muito. Além disso, alteraram o ponto de carga e descarga para o outro lado da rua, na terça-feira (12) quase tivemos um acidente com pessoas atravessando com as cargas da loja de departamentos'', pontua Gerson.

Wôlmer Ezequiel


Para Alex Pereira vendas caíram mais de 50% desde segunda-feira (18)

Para o comerciante Alex Pereira, dono de uma loja de som e instrumentos musicais, a alteração foi negativa. “Acho que a mudança foi mais negativa que positiva. O estacionamento não atrapalha o fluxo de trânsito, mas atinge o movimento. Temos arcado com altos impostos, aluguel caro, outros diversos custos e, infelizmente, ainda foi feita esta mudança. Desde segunda-feira (11) as minhas vendas caíram mais de 50%. É fundamental termos vagas disponíveis para o cliente”, ressalta Alex.

A administração de Ipatinga informou, por meio de nota, que a rua possuía problema de tráfego e que a alteração tem o objetivo de melhorar o fluxo de veículos na via. “Historicamente, o trecho da rua Poços de Caldas entre as avenidas 28 de Abril e João Valentim Pascoal apresentava séria retenção de veículos. Com o aumento da frota no município e o crescimento populacional, o tráfego no local se tornou ainda mais caótico”, explica a nota.

De acordo com a assessoria, duas medidas foram adotadas para mitigar a situação. "Identificado o agravamento da retenção de tráfego no trecho e após estudos de alternativas para abrandar a situação, o município implantou a segunda pista de rolamento na rua Poços de Caldas, suprimindo assim as vagas de estacionamento do lado direito da via. Ao mesmo tempo, foi implantada sinalização vertical proibindo parar e estacionar". Ainda de acordo com a administração municipal, a decisão somente foi implantada após o início das operações do Estacionamento Rotativo.

Já publicado
Mecanismo para evitar multa grave no rotativo em Ipatinga só vigora a partir do dia 18

Comentários

Csar Calixto 18 de Março, 2019 | 11:51
Parabéns a todos que estão contribuindo pra afundar cada vez mais Ipatinga.
Talles Rgis 17 de Março, 2019 | 23:38
Parabéns Prefeito, a cidade precisa crescer, e para crescer o trânsito precisa fluir..

Os comerciantes precisam entender que o sacrifício que terao que fazer, em contrapartida vai gerar grande benefício para maior parte da população com a extinção dessas vagas e a melhoria no trânsito da rua pocos de Caldas, só falta agora tirar os quebra molas da cidade... Bairro Betânia campeão de quebra molas... Atrapalha o trânsito .
Oliveira 15 de Março, 2019 | 08:00
E quando as motocicletas irão pagar pelo estacionamneto rotativo? Se é bom para os carros, será bom também para as motos. Lembramos que todos devemos contribuir para a melhoria do trânsito.
Bruno Motorista 15 de Março, 2019 | 06:26
Parabéns para a administração municipal , agora sim animo a ir no centro , o povo gosta é de ?eclamar pois era raro achar vaga no centro tendo uma vez ficar exatos 40 minutos para achar uma vaga pois os proprios comerciario usavam as vagas o dia inteiro e se caiu o movimento a raivinha passa rapidinho e o povo ipatinguense voltar comprar alegremente . Pago feliz , se a pessoa num tem 4reais pra estacionar é sinal que não irar comprar nada e pode ficar em casa mesmo. Lugar dePescoço é só na sopa..
Gerson Schneider 14 de Março, 2019 | 20:19
Li todos os comentários só acho que quem comentou não leu a matéria. Nenhum comerciante está falando sobre a cobrança do estacionamento. E sim do fim das vagas de estacionamento na rua Poços de Caldas. Pois a mesmo hj. Tem somente 6 vagas de estacionamento. O restante é proibido. Até parar para descer um pedestre
Ruberlanio 14 de Março, 2019 | 18:18
Sou caminhoneiro e faço entrega no centro da cidade agora quero saber como fica o local de descarga tanto que a maioria do caminhões tema porta lateral do lado direito e não do lodo esquerdo aí deu ruim para fazer o descarregamento nessa rua poços de Caldas agora sim que tá perigoso até um acidente ,a engenharia de tráfego da cidade ficou mesmo sem noção!!
Sacap 14 de Março, 2019 | 15:12
Só vou ao centro, por extrema necessidade depois dessa besteira.
Voou comprar pela internete ou outra cidade.
Ferreira 14 de Março, 2019 | 13:56
Os comerciantes que usavam as vagas como se fossem suas, estacionamento rotativo nao é pra ficar o dia todo. Agora ta facil parar no Centro
Antunes 14 de Março, 2019 | 11:39
Estou maravilhado como agora achamos vaga para estacionar no centro, pode até escolher onde estacionar, coisa que antes não achava. Os próprios comerciantes sejam donos ou funcionários que usavam as vagas o dia inteiro, agora deu ruim para quem usava as vagas o dia todo rsss. Parabéns administração municipal.
Joao 14 de Março, 2019 | 11:34
tem que cobrar mesmo... qualquer cidade grande é assim. A gente vai no centro tem de ficar rodando igual otário atrás de estacionamento e enquanto isso um monte de comerciante e vendedor de carro ocupando as vagas. deu certo no shopping e vai dar certo no centro.
Julia 14 de Março, 2019 | 11:13
Gente, vamos falar a verdade, antes era uma luta para achar estacionamento (vaga) no centro, não vamos ser hipócritas e jogar a culpa tudo em administração. Eu trabalho no centro, resido no Cidade Nova, e ia todos os dias de carro, ou seja: era uma que estacionava no centro, por volta das 08:40 e só retirava meu carro de la as 18:30 mais ou menos, SOU COMERCIARIA, e ocupava a vaga em frente a minha loja, meu cliente ligava e eu iria correndo pra rua, entregar a mercadoria. Confesso que "acordei" sobre isso a pouco tempo, a menos de 5 meses que percebi que EU reclama do estacionamento, mais EU OCUPAVA uma vaga o dia todo.
Roberto 14 de Março, 2019 | 11:00
concordo com sr. José. As vagas retiradas pelo poder público foram mínimas. É que o povo está acostumado a reclamar com tudo, se não faz reclama, se faz reclama. Na verdade há muitos anos este centro é inviável pra fazer qualquer coisa.
Euclides 14 de Março, 2019 | 10:51
Eu penso que há sempre espaço para uma negociação tendo em vista que o atual Prefeito é um político no sentido positivo do termo.
Lais 14 de Março, 2019 | 10:23
Gente, como que o comerciante não foi consultado se a ACIAPI participou de tudo? Então a associação não e do comerciário ue, ou então os que não sabiam não fazem parte da associação. Bom, eu sei de mim, que não vejo dificuldade nenhum em relação a este sistema de estacionamento, pra mim e igual ao Faixa Azul, só que mais moderno. Estamos evoluindo gente, enfiem isto na cabeça de vocês. Se vocês forem nas grandes cidades, irão ver que a maioria trabalha com este sistema, vamos pensar grande, vamos deixar nossa cidade evoluir pelo amor de Deus. Quando abriu o Shopping os comerciantes do centro reclamaram também.
Jane 14 de Março, 2019 | 10:23
Claro que em Ipatinga sempre haverá aumento no fluxo de veículos particulares. O serviço de ônibus é ruim. Os motoristas raramente encostam os ônibus da maneira correta, junto a calçada para embarque e desembarque de passageiros. Só esta mudança já animaria alguns a andar de ônibus. O inteligentíssimo serviço de trânsito da prefeitura para favorecer a concessionária de ônibus suprimiu ônibus na alça da Estação ferroviária. Essa administração quer que todo mundo ande de moto ou carro particular, pois é especialista em piorar o transporte coletivo. Agora resolveu atingir os motoristas de carros particular. Clones da BHTRANS, que em BH só faz piorar os transporte público e o trânsito. ´É Ipatinga copiando erros!
Jos Geraldi de Assis 14 de Março, 2019 | 09:44
Parabéns a prefeitura por ordenar o estacionamento no centro.
Agora só falta acabar com a mamata de 08 vagas de estacionamento previlegiado de procuradores na rua São João del Rei e dos funcionários da prefeitura no estacionamento da APAE.
Afinal, o que eles de melhor como cidadãos que nós? Se quiserem vagas especiais, que vão para o fórum.
Marcos 14 de Março, 2019 | 09:41
Nunca, nunca haviam vagas disponíveis nessa rua. Nunca, a não ser quando dava sorte de pegar alguém saindo, mas que eu me lembre isso aconteceu somente uma vez comigo, pois quem parava ai só saia a noite. Quando precisava parar aí, usava o estacionamento privado que tem nessa mesma rua ou na rua atrás dessa. Ou seja, o estacionamento já era pago mesmo.
Os comerciantes estão irados pq agora tem de pagar estacionamento, pois antes eles usavam as vagas dos próprios clientes.
Essa queda de cliente é em razão ao terror feito em redes sociais por eles mesmo, espalhando fake news sobre estacionamento de 20 reais e coisas do tipo. Culpa deles mesmos.

Até as 8:30 da manhã todas as vagas do centro já estavam preenchidas diariamente .
Geraldo 14 de Março, 2019 | 08:37
Não sou contra ao estacionamento rotativo, penso que tem que haver regras e controle para que todos possam usar,tipo o proprietário do veículo colocar um talão na frente do carro e ficar por um tempo estipulado, caso nenhuma dessas duas coisas aconteça ai sim ele ser punido. Sou contra a cobrança de um estacionamento em vias publicas já que pagamos tantos impostos como IPTU, IPVA, e será que se acontecer alguma coisa com os veículos a Prefeitura vai se responsabilizar pelos danos já que ela está cobrando para estacionar?
Jos Geraldo de Assis 14 de Março, 2019 | 06:52
Papo furado de comerciante que ficava estacionado o dia inteiro em frente suas lojas. Naquela rua o número de vagas daquele lado não chegavam a 20 e nunca tinham vagas para estacionar muito antes das 08:30, pois eles já as tinham como sua.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO