Réver admite que Galo se complicou na Libertadores

Agora o Atlético precisa brigar para garantir ao menos a segunda vaga do Grupo E, pois o Nacional abriu seis pontos de vantagem sobre o time brasileiro

Bruno Cantini


Para o zagueiro, a equipe teve seus momentos, mas também faltou sorte em alguns lances, que poderiam deixar a história do jogo diferente

Após a derrota do Galo diante do Nacional, na terça-feira, no Uruguai - a segunda do clube na fase de grupos da Copa Libertadores, o capitão atleticano, Réver, admitiu que o time se complicou no torneio.

Para o zagueiro, a equipe teve seus momentos, mas também faltou sorte em alguns lances, que poderiam deixar a história do jogo diferente. “Acho que não é nem que deixamos de agredir. A equipe adversária teve uma oportunidade e fez o gol. Na verdade, está faltando também um pouco de sorte. A gente cria e não consegue fazer o gol. A equipe adversária cria uma chance e faz o gol. Nem tudo está perdido, mas precisamos acordar. Acho que a equipe se comportou bem, mas não conseguiu vencer. Claro que fica complicado. Dois jogos, duas derrotas, isso dificulta o planejamento. Agora é pensar no próximo jogo, em casa, quando não teremos outro resultado a não ser a vitória”, disse o capitão.

Agora o Atlético precisa brigar para garantir ao menos a segunda vaga do Grupo E, pois o Nacional abriu seis pontos de vantagem sobre o time brasileiro e ainda terá de torcer para que Cerro Porteño e Zamora, que se enfrentam nesta quarta-feira (13), em Assunção, fiquem pelo menos num empate.

O próximo compromisso do clube mineiro na Libertadores será contra o Zamora, no Mineirão, no dia 3 de abril, no Mineirão.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO