PM prende acusado de repassar cédulas falsas em Timóteo

Polícia procura fornecedor do dinheiro falsificado que seria morador de Coronel Fabriciano

Divulgação Polícia Militar


As cédulas falsificadas foram apreendidas e levadas com o acusado para a Polícia Civil

A prisão de um homem repassando cédulas falsificadas, no distrito de Cachoeira do Vale, em Timóteo, pode ajudar a prender um dos responsáveis pelo derrame de dinheiro falso na região. E.F.S., de 32 anos, foi preso no fim da tarde desta segunda-feira (11) com quase R$ 1 mil falsificados.

Uma comerciante, de 59 anos, relatou aos policiais militares no bairro Petrópolis que E.F. esteve em seu bar, no domingo, onde comprou algumas garrafas de cerveja e pagou com uma cédula de R$ 100. Somente após a saída do cliente é que a vítima percebeu que o dinheiro tinha todos os indícios de ser falso.

Com os dados do suspeito, a PM conseguiu localizar E.F. em frente de sua residência, mas nada de ilícito estava em seu poder. Enquanto os policiais procuravam o suspeito, apareceram mais duas vítimas que também receberam dinheiro falsificado após o acusado fazer compras em seus comércios.

Em uma das compras, o comerciante de 68 anos recebeu duas cédulas de R$ 100 e em outro estabelecimento, da vítima de 73 anos, uma nota de R$ 50 foi utilizada pelo acusado ao adquirir mercadorias diversas. Diante das provas, E. acabou confessando a autoria dos delitos e levou os PMs até os fundos do quintal onde estavam mais R$ 580 falsificados.

Durante o trabalho da polícia, apurou-se que o dinheiro falsificado teria sido repassado por um jovem morador de Coronel Fabriciano. Ele estaria à frente de outras de outras pessoas responsáveis pelo rapasse dos reais frios no comércio da região. Este suspeito não foi encontrado e E. encaminhado com o dinheiro apreendido para a delegacia de Polícia Civil.

Mais dinheiro falso

Em Coronel Fabriciano, a PM registrou mais dois casos em que as vítimas ficaram no prejuízo com o pagamento recebido com dinheiro falsificado. O primeiro caso foi na rua Jacaraípe, no bairro Giovanini, em uma loja de utilidades domésticas.

A comerciante vendeu para um homem de 30 a 40 anos de idade uma vassoura, uma bolsa e uma suqueira. O cliente pagou a compra com três cédulas de R$ 20 e ainda recebeu de troco R$ 18. Somente quando o comprador foi embora é que a vítima percebeu que as notas tinham os mesmos números de série, além de não ter textura e nem a linha de segurança.

Já no fim da noite, a vítima foi um entregador de lanches na região do Melo Viana. O entregador saiu para entregar o pedido na rua Sempre-lustrosa, onde repassou o lanche para dois jovens. Eles pagaram a compra com quatro cédulas de R$ 10 e duas de R$ 5.

O entregador e a comerciante só perceberam que as cédulas de R$10 eram falsas quando o funcionário voltou. Elas tinham o mesmo serial, somente as notas de R$ 5 eram verdadeiras. Nos dois casos, os PMs recolheram o dinheiro falsificado e foram entregues na delegacia de Polícia Civil.

Comentários

Maria 12 de Março, 2019 | 14:28
RECEBI UM PAGAMENTO E CONTINHA UMA NOTA DE 100,00 FALSA. E POR INCRIVEL QUE PARECA DESCOBRI NA LOTERIA FUI FALAR COM A PESSOA QUE ME PAGOU, E ELA ME DISSE QUE SACOU O DINHEIRO NA LOTERIA, E MOLE...??? ISTO E O RESULTADO DO CARNAVAL. IPATINGA ESTA CHEIA DE NOTAS FALSA. FIQUEM DE OLHO
Valquiria 12 de Março, 2019 | 10:53
O povo ta bobo mais nao gente kkkkk

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO