Timoteense é preso escoltando carga de droga no Mato Grosso do Sul

Carregamento de maconha e skank tinha saído de Coronel Sapucaia (MS) e tinha como destino Minas Gerais, segundo a PM

Divulgação PMR MS


Carregamento de drogas era levado em Chevrolet Prisma, da fronteira do Paraguai, para Belo Horizonte

A Polícia Militar Rodoviária do Estado do Mato Grosso do Sul apreendeu, nesse fim de semana, uma carga de 326 quilos de maconha e 50 quilos de skank, um concentrado de cannabis sativa também denominado de “super maconha”.

A apreensão ocorreu na rodovia MS-289, trecho no município de em Amambai. A droga era transportada no interior de um veículo Prisma cor prata, com placas de Campo Grande-MS, conduzido por Ítalo Melquiades de Oliveira, de 24 anos.

De acordo com a polícia, a abordagem do Prisma com a droga ocorreu momentos após os policiais abordarem na mesma MS-289, trecho que liga Coronel Sapucaia a Amambai, um Fiat Uno cor prata, placas de Timóteo, conduzido por Wellington Lopes Ferreira, de 33 anos, o Tom Tom, morador do bairro Ana Rita. Ítalo, que conduzia o prisma, também é morador no estado de Minas Gerais.
Reprodução de video


Jovens que escoltavam drogas fizeram vídeo a bordo de Uno com placas de Timóteo


Segundo relatou a polícia, no interior do Uno os policiais encontraram um rádiotransmissor e, no interior do Prisma um aparelho semelhante, foi quando a dupla teria confirmado estar interligada pelo dispositivo de comunicação e que o Fiat Uno estaria servindo de batedor de estrada para a carga de drogas.

A polícia relatou na ocorrência policial que, ao receber voz de prisão em flagrante por tráfico de drogas, Ítalo e Wellington teriam falado que pegaram a carga de drogas em Coronel Sapucaia, fronteira com o Paraguai e receberiam R$ 5 mil para levá-la até Belo Horizonte, em Minas Gerais. (Com informações de
Gazeta News)


A maconha e o Skank apreendidos pela Polícia Rodoviária nesse sábado (9) em Amambai

Comentários

Djalma Paizante Neto 12 de Março, 2019 | 08:24
Menos uns vagabundos nas ruas deveriam é trabalhar pra pagar estadia na cadeia.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO