No Dia Internacional da mulher, três feminicídios

Média é de cinco casos por semana e só em janeiro e fevereiro de 2019, 17 assassinatos do tipo foram registrados em Minas Gerais

Reprodução


Lilian (E) foi assassinada pelo marido por causa de som da TV, Gracy foi encontrada morta em Governador Valadares e Simone foi morta pelo ex-marido e enterrada no quintal de casa

Na data em que se celebrou o Dia Internacional da Mulher, 8 de março, três mulheres foram brutalmente assassinadas. A diarista Lilian Maria de Oliveira, 42, foi assassinada no bairro Goiânia, em Belo Horizonte. O motivo do crime, conforme testemunhas, foi o volume da televisão a que ela assistia na companhia do suspeito, Cleuber Elias Silva Santos, 38. Era meia-noite. Irritado, Santos teria apanhado uma faca na cozinha e, em seguida, golpeado a mulher. Ferida no lado esquerdo do tórax, ela teria conseguido caminhar até o portão, mas, depois, caiu.

Já em Governador Valadares, uma assistente social foi assassinada e teve cintura e vagina queimadas. A Polícia Militar informou que Gracy Dalmacea Chaves foi encontrada já sem vida em uma estrada vicinal às margens da BR-259. Ela estava ao lado de um veículo que era de uma amiga da vítima.

Um homem que passava pela estrada a pé encontrou o corpo, na noite de quinta para sexta-feira. A seta do veículo ainda estava ligada e a porta do motorista foi deixada aberta. O corpo de Gracy foi encontrado no chão, com queimaduras na cintura e na vagina. Suas roupas também foram queimadas e próximo ao corpo estava uma garrafa vazia com cheiro de gasolina.

A perícia da Polícia Civil identificou que a mulher levou três tiros, dos quais, dois no tórax e um na mão direita. Os disparos foram feitos do banco de trás do veículo pelas marcas que ficaram no banco do motorista, onde estava a vítima.

A bolsa de Gracy também foi encontrada dentro do carro com R$ 970 em dinheiro, documentos e pertences pessoais. O carro é de uma amiga de Gracy que disse que as duas viajaram juntas e o veículo estava com a vítima para ela consertar o ar condicionado. Essa amiga disse desconhecer que Gracy tivesse desafetos.

Gracy já foi diretora do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro Pop) da cidade de Governador Valadares, de onde foi demitida, em 2017, quando foi presa e acusada do crime de tráfico de drogas. Na época, foi acusada de estar de posse de seis quilos de maconha e R$ 100 mil em dinheiro. Até então a assistente não tinha qualquer passagem pela polícia, mas o irmão dela era conhecido no meio policial por ser traficante.

Mulher é enterrada no quintal da casa do ex-marido

A fiscal de ônibus Simone Aparecida Araújo Costa, de 33 anos, foi encontrada morta na casa do ex-marido na rua Caratinga, em Betim, sexta-feira (8). Simone, que foi assassinada com várias perfurações na cabeça e foi encontrada pelas irmãs enterrada no quintal da residência, estava desaparecida desde terça-feira (5), quando, segundo familiares, teria ido conversar com o ex-marido, o pedreiro Jacir de Souza, de 37 anos. Ele, até o momento, é o principal suspeito do crime.

Familiares informaram que a fiscal de ônibus havia se separado havia cerca de dois meses depois de ter sofrido agressões do então companheiro, que está foragido. Os dois foram casados por 16 anos, um relacionamento que terminou, na versão da mulher, por causa das agressões dele e ameaças de morte, por ciúmes.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO