PM registra suposto estupro em Ipatinga, após folia de carnaval

A garota contou aos policiais que o crime aconteceu na avenida 28 de Abril próximo à rua Barbacena

Google Street View


A garota informou para PM que ao chegar na avenida 28 de Abril foi abordada por um homem

Uma adolescente, de 15 anos, relatou à Polícia Militar ter sido vítima de estupro. O fato teria ocorrido após ela ter participado de uma folia de carnaval de rua, em Ipatinga, na noite de domingo (3). A garota contou aos policiais que o crime aconteceu na avenida 28 de Abril próximo à rua Barbacena, no Centro da cidade.

Segundo a adolescente, ela participava da festa realizada na avenida Zita Soares de Oliveira quando perdeu seus amigos e decidiu voltar para a casa por meio de aplicativo de transportes e, por isso, seguiu sentido a avenida 28 de Abril. A garota informou para PM que ao chegar foi abordada por um homem moreno, de bermuda e chinelo, por volta das 20h30.

A adolescente ainda destacou à polícia que o homem a forçou seguir para um canto sem iluminação próximo a uma sapataria localizada na região. Neste local, segundo a vítima, o homem a estuprou com conjunção carnal e finalizou o ato.

A Polícia Militar informou que, inicialmente a garota havia informado que o fato ocorreu no bairro Cidade Nobre e não no Centro de Ipatinga. A PM também destacou que o local referido pela vítima é bem iluminado e próximo dali havia policiamento efetivo na festa. Amigos da garota ainda informaram que tentaram entrar em contato diversas vezes por telefone, mas não obtiveram êxito.

Segundo os pais da vítima, eles não foram informados de que a garota estaria na folia. A adolescente foi atendida no Hospital Márcio Cunha, onde foi constatada a conjunção carnal.

Veja atualização da notícia:
Polícia Militar conclui caso de suposto estupro em Ipaitnga - Ato foi concensual, diz oficial

Comentários

Anonimo 04 de Março, 2019 | 11:45
Devemos respeitar as pessoas e principalmente a integridade de uma mulher. Entretanto essa história está parecendo armação. TALVEZ a pessoa tenha tido vontade de transar e depois criou a história com medo da família.
Realista 04 de Março, 2019 | 10:47
Carnaval só dá nisso.
Tem que acabar com esta merda
Priscila Doris/bairro Santa Maria 04 de Março, 2019 | 09:38
História mal contada. Na verdade ela fez sapeca iaiá, se arrependeu e disse que foi violentada.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO