Ministro da Economia será chamado para explicar ação prejudicial ao setor leiteiro

Segundo trecho do documento, a decisão provocou repercussão negativa em todo o País, prejudicando os cerca de 1,2 milhão de produtores de leite nacionais

Agência Minas


Paulo Guedes terá que explicar motivações do governo para extinguir a tarifa antidumping que desde 2001 protegia os produtores de leite brasileiros

A adoção de políticas desencontradas deverá ser alvo de polêmicas no Congresso Nacional após o recesso de Carnaval. Um dos assuntos está ligado ao setor leiteiro.

Deputados da bancada do PT protocolaram na Câmara requerimento para convocar o ministro da Economia, Paulo Guedes, para que ele explique à Casa as motivações do governo de extinguir a tarifa antidumping que desde 2001 protegia os produtores de leite brasileiros da concorrência considerada predatória da União Europeia e da Nova Zelândia.

Segundo trecho do documento, a decisão provocou repercussão negativa em todo o País, prejudicando os cerca de 1,2 milhão de produtores de leite nacionais. A peça é assinada pelo líder do partido, Paulo Pimenta (RS) e pelo coordenador do Núcleo Agrário da Bancada, Nilto Tatto (SP).

Os deputados também apontam que o setor de produtores de leite no Brasil enfrenta longa e prolongada crise na atividade, como a insuficiência dos instrumentos de sustentação dos preços, a fragilização do mercado após o impeachment de Dilma em 2016, a queda no consumo de leite e, em menor escala, a importação do produto do Uruguai e Argentina.

Minas Gerais

Conforme dados do Ministério da Agricultura, o estado de Minas Gerais é o maior produtor de leite do Brasil, com 27,10% de produtividade e, portanto, é onde os produtores seriam mais prejudicados. Depois vêm os estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e Bahia, todos com produção acima de um bilhão de litros de leite.

(Com informações de George Marques)

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO