Recuperação de áreas degradadas

Prefeitura de Santana do Paraíso promove curso para combater erosões

Divulgação/Ascom PMSP

Zelando pelo compromisso com o meio ambiente, a prefeitura de Santana do Paraíso, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), promoveu, nos dias 31 de janeiro, 1 e 2 de fevereiro, um curso especial de recuperação de áreas degradadas.

O local escolhido para o curso, situado no bairro Industrial, é responsável por proteger a nascente do córrego Garrafa, que desagua no Rio Doce e é fortemente impactado por um longo histórico de degradação ambiental.

Entre os participantes do curso estiveram produtores rurais, funcionários da secretária de Obras da PMSP e estudantes, a quem foram apresentados conceitos básicos do ciclo hidrológico e da formação das erosões, além de técnicas que podem minimizar e reduzir seus impactos.

Divulgação/Ascom PMSP

A área onde ocorreu o curso é cercada por morros, que receberam o plantio de mudas nativas e frutíferas (confira as fotos nesta página), além de terraços em nível.

O terraceamento é uma técnica milenar que visa impedir o escoamento superficial da água, fazendo com que ela fique retida nestes terraços e posse se infiltrar.

Os terraços terão impacto direto sobre a quantidade de água que sai da nascente, uma vez que haverá maior disponibilidade do precioso líquido no lençol freático que a abastece.

Objetivo:
O curso foi realizado para difundir o conhecimento necessário para conter um problema muito presente em nossa região, as erosões, crateras formadas pelo escoamento superficial de água nas encostas e morros.

Estas crateras podem inviabilizar uma propriedade rural, visto que o arraste do solo fértil faz com que nada possa ser produzido na terra, além de deixar “buracos” que não permitem a construção de moradias e ou estradas.

Divulgação/Ascom PMSP

As técnicas que foram apresentadas têm um custo relativamente baixo e podem apresentar resultados incríveis. Dentre as técnicas apresentadas estão:

- Construção de terraços em nível: A técnica consiste na abertura de valas no sentido horizontal nas encostas, no qual toda a água que iria escoar pelo terreno vai ficando retida e tende a infiltrar.

- Construção de Caixas Secas (barraginhas): Consiste na escavação de uma “piscina” na qual a água da chuva irá parar e infiltrar.

- Paliçadas, ou Rip-Rap: Esta técnica é utilizada em locais onde a erosão já está presente; no caminho da água é construída uma barreira de bambus ou sacos com terra, que tem como objetivo impedir a água de escoar a carregar porções de solo.

- Plantio de mudas em nível: O plantio de mudas nativas sempre foi e sempre será uma ótima técnica para conservação de água e de solo, pois as arvores auxiliam no processo de quebra da força de escoamento da água e ainda auxiliam no processo de infiltração da água no solo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO