Homem preso por cárcere privado, tortura e tráfico de drogas

Homem de 38 anos é acusado de raspar os cabelos da cabeça de uma adolescente por suspeitar que ela o traiu, em Ipatinga

Divulgação Polícia Militar


As pedras de crack e uma porção de maconha foram encontradas nas proximidades dos acusados

Em um cerco realizado pela Polícia Militar na noite deste domingo (10), J.S., de 38 anos, foi preso acusado de manter em cárcere privado e ainda torturar uma adolescente de 16 anos, caso registrado no bairro Iguaçu na última sexta-feira. Ao ser localizado na rua Pouso Alegre, no Centro de Ipatinga, os policiais encontraram porções de drogas que resultou na prisão do primo dele, W.A.S., de 20 anos.

A adolescente, em relatos para a PM na sexta-feira, disse ter um relacionamento com J.S. desde os 14 anos. Assim que ele saiu da cadeia, o acusado foi até a casa da família na rua Hematita, no bairro Iguaçu, onde a arrastou para morar com ele sem o consentimento da avó da menor.

Após alguns dias, na quinta-feira à noite, J.S, passou a discutir com a adolescente por motivos de ciúmes acusando a jovem de traí-lo enquanto estava preso. Ele pegou uma machadinha e a ameaçou de morte. O acusado amarrou os braços da jovem após retirar todas as suas roupas, a agrediu com socos e tapas e ainda raspou os cabelos dela, além de uma sobrancelha.

Não satisfeito, ele ainda ateou fogo em todos os documentos pessoais da adolescente e algumas roupas da vítima. Somente após horas de tortura é que o acusado liberou a menor agredida e mandou ela ir embora de casa. A família ao tomar conhecimento da situação acionou a Polícia Militar, contudo J.S. não foi localizado.

Se não bastasse esta situação, o acusado esteve na casa dos familiares da adolescente durante a madrugada de domingo estourando um cadeado do portão com uma machadinha. Ele quebrou o vidro da janela, mas não conseguiu entrar na residência.

J.S. fez várias ameaças de morte exigindo que retirasse a queixa feita junto à polícia sobre a tortura, caso contrário iria colocar fogo na residência. O acusado teria ainda exigido a quantia de R$ 200 para que a família arcasse com os gastos que ele teve ao deslocar com o carro para “resolver o problema”.

A equipe do sargento Bruno Nacife foi informada que J.S. estava em casa de parentes no aglomerado da rua Pouso Alegre, no Centro de Ipatinga. A suspeição é que ele estaria envolvido com o tráfico de drogas na localidade conhecida como “favelinha”. Com a informação, o tenente Gabriel Aredes desencadeou uma operação para localizar o homem procurado pela polícia.

J.S. foi localizado em companhia do primo. Nas proximidades onde encontravam os detidos, o cão de faro da Rondas Ostensivas com Cães (Rocca) localizou quatro porções grandes de crack e uma de maconha. Eles negaram que a droga seria deles, mas as informações de moradores que não quiseram se identificar apontavam o envolvido dos suspeitos com o tráfico.

Os dois foram encaminhados para o plantão da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) de Ipatinga. J.S. negou ter feito algo com a adolescente, mas deixou no ar que poderia se vingar ao sair da cadeia. Ele e o primo foram autuados em flagrante pela delegada Lívia Athaíde e estão à disposição da Justiça.

Comentários

Curto e Franco 13 de Fevereiro, 2019 | 10:05
nao sao todas , mais as novinhas de hoje , adorao virar mulher de bandido , agora o resutado ta ai .
Pedrin Perito 12 de Fevereiro, 2019 | 10:25
Direitos humanos deve achar que esses vagabundos tem conserto? Só pode..mas.eu acho que conserto tem,pra sociedade que denunciar esses lixos sociais e colocar porvinha pra eles.Geralmente não tem muitas provas e eles ficam pouco tempo presos.Vao sair,vao matar,vao ameaçar..

Os de bem mesmo...nda.

Que familia é essa que aceita o cara arrastar uma adolecente de casa? Culpada tal qual as instituiçoes publicas que nao oferecem meios de "sobrevivencia"
R a d 11 de Fevereiro, 2019 | 12:30
Que as famílias se retire da cidade. Para salvaguardar a vida de todos. Se não puderam sair. Aproveitem a deixa de Bolsonaro façam os cursos exigidos e comprem 2 .38. É duas .380 é esperem em casa a hora que ele tentar forçar a porta. Daí vocês façam a sua própria defesa. A polícia não vai estar na porta da casa de vcs para lhes proteger. Por isso tem estarem prontos quando ele voltar
Ipatinguense 11 de Fevereiro, 2019 | 11:57
Isso que dá se relacionar com vagabundos, começar a namorar é fácil, o difícil é terminar
Palhao 11 de Fevereiro, 2019 | 10:50
Coitada desta família, pode arrumar as coisas e sair do Vale do Aço. Pessoas como este vagabundo, só traz desgraça para a família, esta garota simplesmente assinou a sentença dela e da família. Espero que daqui uns dias, não temos noticias piores aqui. E ele com esta mentalidade vai aprontar ate mesmo de dentro da cadeia contra eles.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO