Exame no Instituto de Criminalística deverá apurar identidade de ossada

A polícia suspeita que a ossada possa ser de Antônio Fernandes dos Santos, de 33 anos

Atualizado às 08h35
Foi encaminhada para o setor de antropologia do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais, a ossada humana encontrada em Santana do Paraíso na quinta-feira (7). A ocorrência foi registrada no córrego Ponciano, área rural de Santana do Paraíso.

A Polícia Militar foi acionada por um funcionário da Cenibra, informando que durante os trabalhos de limpeza em uma das plantações de eucalipto, foi localizada uma cova, com uma ossada já em decomposição avançada.

A perícia da Polícia Civil também foi acionada e realizou os levantamentos no local e liberou os restos mortais para serem removidos ao Instituto Médico Legal (IML).

A polícia suspeita que a ossada possa ser de Antônio Fernandes dos Santos, de 33 anos, o “Juninho Badu”, que está desaparecido desde o fim da tarde de 21 de dezembro de 2018, da cidade de Mesquita.

Familiares de Badu estiveram no Instituto Médico-Legal (IML) na manhã de sexta-feira, para que fosse recolhido material genético para a comparação nos exames. Um pino implantado em um osso, resultado de uma cirurgia, reforça a suspeita da família, de que a ossada seja de Badu.

Na época do desaparecimento, em dezembro passado, a família dele procurou a Polícia Militar para denunciar que Badu foi sequestrado por pessoas que se disseram ser policiais e levaram a vítima em uma picape de cor escura.

Testemunhas denunciaram que viram a vítima ser abordada por homens armados. Eles disseram para Badu que ele estava preso colocando-o na picape saindo em seguida sentido a Ipatinga. Os policiais verificaram imagens de câmeras de segurança e viram tal veículo, uma Ford Ranger. Minutos antes os ocupantes da caminhonete foram vistos seguindo Badu, que conduzia um Fiat Uno pelas ruas de Mesquita.

Enviado WhatsApp Diário do Aço

Ossada estava em meio a uma plantação de eucaliptos, em Santana do Paraíso

Comentários

Pedrin Perito 08 de Fevereiro, 2019 | 18:49
Parece recente essa ossada, algo de no max 02 anos...Aguardar laudos tecnicos pra ver!
Xalxixa 08 de Fevereiro, 2019 | 10:45
Essa ossada se parece muito comigo!
Palhao 08 de Fevereiro, 2019 | 08:49
Me recordo destes 2 casos também. Tristeza
Fabi 08 de Fevereiro, 2019 | 06:44
Ou pode ser tb a ossada da mototaxista Adriana, desaparecida depois de sair pra uma corrida. Encontraram a moto dela enterrada no bom jardim a uns 4 anos atrás de não me engano... desde então ninguém fala mais nada.
Sidney Gomes 07 de Fevereiro, 2019 | 21:51
Será que é a ossada do Juninho que desapareceu na década de 90 no bairro Ideal?

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO