Pesquisa mostra que jogos digitais elevam aprendizado de matemática nas escolas brasileiras

Estudo realizado com quase 60 mil alunos mostra que 91% dos estudantes aprendem mais com plataforma de gamificação - Com o uso de tecnologia em salas de aula, disciplina deixa de ser a vilã e torna-se a “queridinha” dos alunos brasileiros

Reprodução


Segundo os próprios alunos, o sistema de jogos virtuais retiram da matemática o rótulo de “vilã” e a transformam na “queridinha” nas atividades escolares

Uma pesquisa realizada com quase 60 mil alunos brasileiros mostra que os jogos digitais elevam o nível de aprendizado e de interesse pela matemática nas escolas brasileiras. É o que afirmaram 91% dos estudantes entrevistados pela empresa israelense Matific, especializada em gamificação para o ensino matemático.

Segundo os próprios alunos, o sistema de jogos virtuais retiram da matemática o rótulo de “vilã” e a transformam na “queridinha” nas atividades escolares. De acordo com a pesquisa, que ouviu alunos da rede pública e do sistema privado de ensino, de 5 a 12 anos, além de 2 mil professores, do ensino fundamental até o sexto ano, 83% dos estudantes afirmaram que passaram a “amar” a disciplina com a plataforma de gamificação. Fato também comprovado pelas respostas de 99,5% dos docentes, que disseram que os alunos agora têm mais interesse graças à ferramenta.

A plataforma da Matific é utilizada atualmente por 450 escolas no Brasil, com cerca de 100 mil alunos da rede pública e privada. O sistema possui 1,6 mil jogos pedagógicos alinhados ao currículo escolar de cada região do País e cerca de 600 planos de aula, além de relatórios de desempenho dos alunos de forma automática e em tempo real. O programa é online e tem atualizações a cada seis semanas, com acréscimo de jogos e outras funcionalidades. No mundo, atende cerca de 2,5 milhões de crianças, de 40 países.

Para a psicopedagoga Ana Paula Carmagnani, consultora da Matific Brasil, é preciso mudar a maneira de ensinar matemática. “O mundo evoluiu, ensinar matemática de forma rígida, baseado em decorar e memorizar, além de não funcionar, assusta. Os alunos precisam entender de forma prática como a matemática afeta a nossa vida no dia a dia e nada melhor do que jogos educacionais para demonstrar isso”, comenta.

Confira os principais tópicos da pesquisa:

Entrevista com alunos (57. 323 respostas)

- 91% dos alunos disseram que aprenderam mais matemática ao jogar Matific;

- 97% dos estudantes querem continuar jogando;

- 83% dos alunos disseram que agora amam ou gostam de matemática depois de jogar apenas 1 semana;

- 78% dos estudantes disseram que realmente gostariam de fazer lição de casa se fosse Matific.

Entrevista com professores (1.817 respostas)

- 99,5% dos professores disseram que há alunos de sua classe que agora amam matemática graças ao Matific;

- Matific cortou pela metade o número de alunos ansiosos em salas de aula de matemática;

- 87% dos professores disseram que depois de 1 semana de Matific sua turma agora está menos preocupada com a Matemática;

- 99% dos professores disseram que recomendariam o Matific.

(Agência Health)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO