Morre Padre Quevedo, o homem que desmascarava charlatões

Conhecido pelo bordão “Isso non ecziste”, Quevedo apresentou quadro televisivo para desmascarar charlatões investigando casos de assombração, fenômenos da naturais e “coisas do além”

Divulgação / Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia


Quevedo: "Peço por favor que todos os feiticeiros me façam feitiços. Venham todos contra mim. Não tem poder nenhum."

Será sepultado na manhã dessa quinta-feira (10), no Cemitério Bosque da Esperança, Belo Horizonte, o corpo de Oscar González Quevedo, jesuíta espanhol radicado no Brasil. Padre Quevedo, como era conhecido, faleceu na madrugada de quarta-feira (9), por problemas cardíacos, aos 88 anos.

Conhecido pelo bordão “Isso non ecziste”, no período entre 2 de janeiro e 5 de maio de 2000, ele apresentava um quadro 'O Caçador de Enigmas' no programa Fantástico, da TV Globo, com apresentação de Cid Moreira. O objetivo era desvendar fenômenos da natureza e desmascarar charlatões investigando casos relacionados a casas mal-assombradas, gravações do além, premonições, dentre outros. O espaço do Padre Quevedo no programa virou sucesso nacional depois de ter surgido como sucessor de Mister M, fenômeno de audiência naquele ano.

Quevedo nasceu na Espanha, em 15 de dezembro de 1930. Aos 15 anos, ingressou na Companhia de Jesus. Em 1959, aos 29 anos, o jesuíta chegou ao Brasil e, na década de 1960, naturalizou-se brasileiro. No país, ele atuou como professor universitário de parapsicologia no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal) e no Centro Latino-Americano de Parapsicologia (CLAP), onde também foi diretor.

Desde 2012 estava em Belo Horizonte, quando foi para a casa de repouso Irmão Luciano Brandão, no bairro Planalto, na capital. O lugar acolhe padres jesuítas da terceira idade que não atuam mais. Padre Quevedo produziu dezenas de livros. Grande parte deles foi traduzida para outras línguas. Entre as obras estão “O que é parapsicologia”, “A Face Oculta da Mente”, e “As Forças Físicas da Mente”.

Comentários

Carla Gomes 10 de Janeiro, 2019 | 05:55
Precisávamos de vários padres Quevedo, pois o Brasil, há muito tempo foi tomado por esses charlatões. Na política, nas igrejas, por todo lado. E o pior que é que eles estão no poder. Deus nos livre dessa praga.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO